Artigos - Geral

“Formalizando metas” este é o artigo da psicóloga Carolina Sofia

Carol Sofia
Carolina Sofia (Foto: Divulgação)

Durante o período de final e inicio de ano, muitas pessoas param para refletir sobre suas vidas. Param para pensar no que passou e no que realizaram e começam a almejar e planejar o ano novo que se inicia. Com o planejamento vem junto novos objetivos(ou remanejo dos objetivos já traçados), metas e sonhos. É um importante período em nossas vidas, porém esta organização não deveria se dar apenas nas viradas de ano. Pessoas bem sucedidas organizam e planejam a vida durante o ano todo.

Quando analisamos as nossas realizações agimos com mais clareza sobre a forma como estamos nos desenvolvendo. Uma pessoa que não sabe para onde vai não chega onde deseja, ou simplesmente chega a qualquer lugar. Quando planejamos uma viagem, por exemplo, precisamos saber o destino, quando iremos viajar, por onde iremos passar, ou qual o meio de transporte mais adequado, quais as roupas que precisamos levar para usar em determinado local, por vezes preparar passaporte, salvar algum dinheiro, pensar quem irá conosco, enfim, há todo um planejamento anterior para que possamos chegar ao nosso destino correto e desfrutar. Mesmo um mochileiro ou aventureiro faz um pequeno planejamento do que precisa para viajar.

Em nossa vida diária laboral ou pessoal não é diferente. Precisamos saber qual é nosso objetivo, nossa meta, formalizar conosco os mesmos e assim traçar caminhos para chegar até lá. Metas de curto prazo são mais facilmente executáveis, pois temos mais domínio sobre as variáveis e sobre os passos a desenvolver, por estarem mais próximos. Além de saber a meta e traçar os caminhos, precisamos realizar o proposto e ter persistência. Se algo der errado no percurso é preciso entender, avaliar reprogramar e seguir em frente. Os erros nos ensinam a refletir melhor sobre o que estamos buscando e aprender para não errar novamente no próximo propósito.

Metas de longo prazo são mais onerosas e exigem muito mais persistência. Portanto se você sabe que é daquelas pessoas com pouca paciência e que espera resultados para ontem, procure não estipular metas muito distantes. Vá programando para desenvolver as etapas do seu objetivo final em partes menores. Faça uma programação semanal ou mensal, pois isto auxilia a tornar o percurso muito mais satisfatório e o engajamento maior no resultado. Seja uma meta curta ou de longo prazo, não deixe de estipular metas para sua vida. Uma pessoa que realiza conquistas e atinge metas é muito mais feliz, encontra mais facilmente um sentido para o seu viver no dia-a-dia. E quando chegar lá não deixe de comemorar, pois você merece!

Carol Sofia é Psicóloga e Especialista em Gestão e Docência de Ensino Superior.