RS RSS Eventos Destaques Teutônia

Formatura de capoeira marca o Dia da Consciência Negra em Teutônia

Grupo de capoeira da Melhor Idade apresentou o Maculelê (Foto: Édson Luís Schaeffer/Divulgação)

Em torno de 50 crianças, adolescentes e, também idosos, receberam, no sábado, dia 17 de novembro, a sua graduação em capoeira. Reunidos em uma roda de capoeira no saguão da Prefeitura de Teutônia, os formandos tiveram que mostrar aos mestres, durante o batismo, aquilo que aprenderam, para, então, receberem o cordel. A solenidade também marcou o Dia da Consciência Negra em Teutônia.

O evento iniciou com apresentações do Grupo Danças & Ritmos da Melhor Idade e do Centro Municipal de Ensino Fundamental (Cemef) Leonel de Moura Brizola. Em seguida, o grupo de capoeira Modelo Oxossi da Melhor Idade apresentou o Maculelê, dança folclórica de origem afro-brasileira. A solenidade de formatura, ainda, marcou o Dia da Consciência Negra em Teutônia, comemorado no dia 20 de novembro, tendo em vista que a capoeira possui origem afro-brasileira.

Após as apresentações, iniciou a formatura dos participantes das oficinas de capoeira oferecidas nos Núcleos de Cultura de Teutônia, sob coordenação do mestre Submission, Claiton Crovatto Júnior, e pela contramestra Ciganinha, Sheila Nery. Antes de receber o cordel com a cor de sua graduação, os formandos precisavam passar pelo batismo, isto é, jogar capoeira com os mestres presentes.

Os primeiros a receberem sua graduação foram os 12 idosos. Segundo Crovatto, foi a primeira turma de formandos de capoeira da Melhor Idade do Vale do Taquari. Em seguida, foi a vez das crianças e adolescentes jogarem capoeira com os mestres e receberem o seu cordel. Dentre os formandos, também havia pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, evidenciando o espírito de integração e inclusão que a capoeira propicia.

Muitos formandos tiveram a oportunidade de jogar capoeira com Manoel Olímpio de Souza, o Mestre Índio, que fundou o Grupo Modelo Oxossi 1969, na Bahia, movimento que rapidamente se expandiu pelo Brasil e exterior. “É mais que orgulho, é um prazer ver a dimensão que tomou o trabalho que iniciei em 1969. A capoeira foi o que trouxe a maior felicidade da minha vida. Tenho 67 anos e ainda pratico capoeira, pois foi ela que mudou a minha vida” sublinhou.

Mestre Índio ainda destacou os benefícios da capoeira para os praticantes. “A capoeira é um esporte que move todo o corpo, principalmente na fase de crescimento. Ela ajuda a desenvolver praticamente todo o corpo. A pessoa que joga capoeira terá muita mobilidade no corpo, flexibilidade, esquiva e ginga. Para os idosos, a capoeira ocupa a mente, é uma terapia. Enfim, a capoeira é música, é ginga, é alegria. Ela só traz benefícios, entre eles, tirar os jovens das drogas. Capoeira ainda é inclusão, o que ficou claro hoje aqui, com idosos, cadeirantes e pessoas com deficiência praticando o esporte”, enalteceu.

Para Crovatto, a cultura afro-brasileira está presente em Teutônia e, através da capoeira, ela fica evidente. Ele ainda cita alguns dos benefícios da capoeira. “Como professor e pai, vejo a capoeira como uma ótima ferramenta pedagógica, educativa, para tirar essas crianças e adolescentes da rua e das drogas. A capoeira ensina muito mais que somente o esporte, mas, também, a disciplina, o respeito ao colega, à etnia e à cultura. Capoeira é integração, como tivemos hoje aqui, com a participação de cadeirantes e da Melhor Idade”, sublinhou.

Crovatto ainda destacou que a formatura deste sábado foi algo único na região. “Em 25 anos de capoeira, não vi, aqui no Vale do Taquari, uma formatura de capoeira da Melhor Idade. Estamos trabalhando há algum tempo e esse grupo já viajou para o Rio de Janeiro e Bahia, além de inúmeros outros municípios do Rio Grande do Sul. Para mim é muito gratificante ver a Melhor Idade se formar e praticando um esporte saudável e rico em cultura”, frisou.

A solenidade reuniu mestres de capoeira, pais e simpatizantes, além de autoridades, dentre elas, a secretária de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, Rosana Schneider Rührwiem; o subsecretário da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer, Jean Marcos de Melo Galvão; secretário de Educação, Paulo Brust; e diretora do Cemef, Rosely Schneider.

O projeto de capoeira do Grupo Modelo Oxóssi conta com o apoio da Administração Municipal, através das secretarias de Juventude, Cultura, Esporte e Lazer e de Educação. A capoeira é trabalhada nos Núcleos de Cultura em turno inverso escolar, com grupos no Centro Municipal de Ensino Fundamental Leonel de Moura Brizola, Escola 24 de Maio e Parque Poliesportivo (sábados à tarde, aberto ao público). Já a Melhor Idade se reúne nas quartas-feiras, das 8h30min às 10h, no Centro Comunitário Martin Luther, no Bairro Languiru. Para o ano de 2019 , a intenção é ampliar a capoeira para mais dois núcleos.

Texto: Ascom Teutônia