Região RSS Rural - Agricultura Destaques

Frigorífico de Suínos da Languiru recebe habilitação para exportação a Singapura

Frigorífico de Suínos da Languiru está localizado em Poço das Antas e foi inaugurado em 2012, maior investimento da cooperativa em 61 anos de história (Foto: Divulgação)
Frigorífico de Suínos da Languiru está localizado em Poço das Antas e foi inaugurado em 2012, maior investimento da cooperativa em 61 anos de história (Foto: Divulgação)

Inaugurado em 2012, o Frigorífico de Suínos da Cooperativa Languiru, instalado no município de Poço das Antas, é um dos cinco novos frigoríficos brasileiros habilitados para a exportação de carnes para Singapura, cidade-Estado no Sudeste Asiático. As outras plantas industriais habilitadas no final de 2016 são de abate de frango e estão localizadas no Paraná e em Minas Gerais.

Singapura é o quarto principal importador do setor suíno para as vendas brasileiras, responsável pelos embarques de 30,1 mil toneladas entre janeiro e novembro, e está entre os dez maiores importadores de cortes de frango do Brasil, com 89 mil toneladas de janeiro a novembro.

As autorizações foram concedidas pela Agri-Food & Veterinary Authority (AVA), autoridade sanitária de Singapura, e somam-se a outras 44 plantas frigoríficas de aves e 23 de suínos que já estavam habilitadas para os embarques de produtos congelados. “As novas plantas habilitadas deverão reforçar a presença das exportações de aves e de suínos do Brasil no Sudeste Asiático, o que será primordial para incrementar os resultados dos embarques de 2017”, ressalta o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra.

O primeiro embarque de produtos Languiru para Singapura ainda está em negociação. Entre eles deverão estar cortes congelados in natura sem osso, como pernil, paleta, lombo, sobrepaleta e filé. “O Frigorifico de Suínos da Languiru já conta com habilitações comerciais para 17 países. Entre os volumes mais expressivos, destaque para negócios com Hong Kong, Argentina, Uruguai, Emirados Árabes, Geórgia, Armênia e, agora, Singapura. Para esses países são comercializados cortes, carcaça e miudos, todos in natura”, destaca o gerente de negócios da Cooperativa Languiru, Costantino Marzano. Entre os principais produtos suínos comercializados pela Languiru com o mercado externo estão meia carcaça, pernil sem osso, paleta sem osso, sobrepaleta sem osso, costela, carré, lombo, barriga e demais cortes suínos que fazem parte da alimentação peculiar dos consumidores de carne suína em diferentes países.

A primeira negociação de produtos suínos da Languiru para o mercado externo ocorreu em abril de 2014, dois anos depois da inauguração do novo frigorífico da cooperativa em Poço das Antas. Na oportunidade foram embarcadas 27 toneladas com destino a Hong Kong, na China. “No container, mais do que produtos da integração de suínos dos associados da Languiru, iniciava-se uma nova etapa histórica da cooperativa, motivo de muito orgulho e entusiasmo para associados, colaboradores e comunidades em que a Languiru atua. A Languiru amplia o mix de produtos comercializados com seus clientes internacionais”, acrescenta Costantino.

Frigorífico novo e moderno

Para o presidente da Languiru, Dirceu Bayer, o excelente resultado alcançado com as exportações de frango, há mais de 20 anos, credencia a cooperativa a alcançar novos mercados também para os produtos suínos. “Tudo isso é fruto do trabalho sério, da credibilidade da cooperativa e dos seus produtos de qualidade. No passado enfrentamos momentos de dificuldade, em especial no segmento da suinocultura, inclusive com a necessidade de vendermos o frigorífico de suínos da cooperativa. Mas, hoje, podemos devolver aos associados, que são os donos da cooperativa, um frigorífico moderno e habilitado para o mercado interno e externo”, comenta.

Bayer reafirma o compromisso da Languiru com as comunidades onde está presente. “O trabalho sério e comprometido de colaboradores e associados é essencial, com a cooperativa valorizando a matéria-prima oriunda das propriedades rurais dos associados, agregando valor e produzindo alimentos de qualidade. Apesar do atual cenário econômico e político bastante complicado, a Languiru segue fazendo o seu trabalho, buscando novos mercados, nacionais e internacionais”, conclui o presidente.

Planejamento

O vice-presidente da Languiru, Renato Kreimeier, lembra o planejamento e o trabalho de gestão. “Contar com Frigorífico de Suínos próprio e poder atuar no mercado externo é fruto de um planejamento minucioso, iniciado em 2002, e investimentos em tecnologia, que agora nos permitem colher os frutos, com muita dedicação de todos os associados e colaboradores. Com isso, levamos os produtos de qualidade da Languiru para a mesa de consumidores no mercado brasileiro e internacional”, disse.

Para Kreimeier, a expectativa é de que a presença da Languiru no mercado internacional de cortes suínos cresça e se torne rotina. “Precisamos estar preparados para vender o que o mercado consumidor deseja comprar. Todo este trabalho vem ao encontro das necessidades do nosso quadro social, contribuindo para a permanência dos jovens no campo e o desenvolvimento das comunidades em que estamos inseridos”, finaliza o vice-presidente.

Estrutura pensada para a exportação

Desde o desenvolvimento da planta industrial, o Frigorífico de Suínos da Languiru foi planejado para atender a demanda dos mercados interno e externo. Inaugurado no dia 13 de abril de 2012, o abatedouro em Poço das Antas é considerado um dos mais modernos do país, empregando tecnologia de ponta. Atualmente abate em média 1,5 mil suínos por dia, com capacidade total de abate de dois mil animais/dia a partir da segunda fase. O frigorífico conta, hoje, com cerca de 650 funcionários.

Na unidade são industrializados aproximadamente 100 produtos, como carnes in natura, salgados, defumados e embutidos, com produção mensal de cerca de 2,8 milhões de quilos. Nos 61 anos da Languiru, o Frigorífico de Suínos foi o maior investimento da história da cooperativa.

Texto: Ascom Languiru