RSS Rural - Agricultura Destaques Forquetinha

Gestão das propriedades será discutida durante a 5ª Forquetinha Expofest

Família Noll aposta na implantação de novas tecnologias para qualificar a produção leiteira (Foto: Divulgação)
Família Noll aposta na implantação de novas tecnologias para qualificar a produção leiteira (Foto: Divulgação)

O Programa de Gestão Rural das Propriedades, executado pela Emater, será abordado durante o 1º Seminário de Gestão da Propriedade Leiteira. A palestra será ministrada pelo engenheiro agrônomo, Cezar Burilli.

O evento será realizado no dia 4 de novembro, a partir das 9h30min, no auditório do Parque de Exposições Christoph Bauer, em Bauereck, durante a 5ª Forquetinha Expofest. Conforme o chefe do escritório local, Arthur Eggers, o objetivo é destacar a importância de o produtor buscar conhecimento para melhorar o gerenciamento das atividades.

Segundo Eggers, o programa consiste em implantar um sistema de gestão para diagnosticar, projetar, monitorar e avaliar sistemas de produção de forma sistêmica, abrangendo todas as atividades desenvolvidas nas unidades de produção familiar. “Buscamos o aumento da renda, diversificação na produção e consequentemente a melhora da qualidade de vida das famílias”, destaca.

Cita que quando o produtor começa a anotar as entradas e saídas passa a ter um parâmetro que o ajuda na tomada das decisões, diminuindo o risco de tomar decisões erradas. “O objetivo é promover a adequação socioeconômica e ambiental das propriedades”, afirma. O projeto envolve 11 famílias, que recebem acompanhamento técnico.

O secretário de Agricultura, Ademir Paulo Becker, destaca a importância do conhecimento para se manter no meio rural. “O produtor precisa aliar tecnologia, novas técnicas de produção e buscar orientação técnica. Esse é o segredo para obter melhores resultados”, observa.

Incentivos elevam produção

Conforme o prefeito Paulo José Grunewald, a produção leiteira é uma das principais atividades no município. São 336 produtores, cuja produção chega a 7,4 milhões de litros por ano. Destaca o trabalho de orientação prestado pela Emater como fundamental para melhorar a sanidade, a genética e o manejo nas propriedades. “Oferecemos mais de 40 programas de incentivos. Queremos profissionalizar quem atua no setor para elevar os ganhos, garantir a sucessão e melhorar a qualidade de vida das famílias, além de elevar a arrecadação”, comenta.

Para Grunewald, na conjuntura atual, com margens reduzidas, o produtor precisa aprender a gerir a propriedade com excelência. “Queremos apresentar soluções práticas capazes de garantir a sustentabilidade e proporcionar inovações na forma de produzir e gerir o negócio”, afirma.

Conhecimento aliado à tecnologia

Na propriedade de Anélio e Teolécia Noll, de São Vitor, são 30 animais em lactação. Com auxílio da Emater conseguiram reduzir custos e elevar a produtividade. Entre as medidas adotadas para manter o lucro estável está a confecção da ração por conta própria. “Reduzimos em R$ 0,15 por quilo ao comprar todos os insumos. Ter mão de obra disponível, maquinário próprio, pastagens perenes e um controle rigoroso dos custos ajuda a evitar perdas”, comenta.

O casal também investiu cerca de R$ 200 mil em novas tecnologias e equipamentos nos últimos anos. Com o ordenha automatizada é possível identificar a produtividade de cada animal. “Conseguimos definir a quantidade de ração e diagnosticar doenças na fase inicial”, explica. A produção diária chega a 500 litros.  Ressalta a importância do Executivo implantar programas específicos no setor leiteiro para qualificar a assistência técnica e levar mais conhecimento às famílias.

Texto: Ascom Forquetinha