RS RSS Eventos Teutônia

Gestão empresarial e empreendedorismo da Languiru são reconhecidos

Representantes da Cooperativa Languiru com premiação entregue durante evento em Gramado (Foto: Gustavo Merolli)

A Cooperativa Languiru foi laureada na categoria Gestão Empresarial e Empreendedorismo na 2ª edição do Prêmio Talentos da Avicultura RS 2018, realização da Associação Gaúcha de Avicultura (ASGAV) e do Sindicato da Indústria de Produtos Avícolas no Rio Grande do Sul (SIPARGS). A noite de premiações e homenagens ao setor avícola gaúcho reuniu cerca de 200 pessoas, entre lideranças cooperativas e do agronegócio, empresários, personalidades políticas, pesquisadores do setor avícola, associados da ASGAV/SIPARGS, imprensa, profissionais da avicultura estadual e brasileira. A entrega dos troféus foi realizada durante o Jantar do Galo Especial de Premiação Talentos da Avicultura RS, organizado pela Revista ASGAV/SIPARGS, no dia 17 de agosto, no Clube Recreio Gramadense, em Gramado.

Cartão Verde

O Prêmio Gestão Empresarial e Empreendedorismo, com apuração de jurados especializados na área, reconheceu o projeto “Cartão Verde – otimizando o ciclo produtivo da cadeia avícola na Cooperativa Languiru”. Lançado em maio de 2017, a iniciativa integra o Programa de Inclusão Social e Produtiva no Campo, desenvolvido pela cooperativa teutoniense e parceiros.

O Cartão Verde é uma identificação especial para produtores de milho e outros grãos que, a partir de então, por meio do fornecimento regular de milho das suas propriedades à Languiru, passam a integrar o quadro social da cooperativa, acessando os mesmo direitos e vantagens dos demais associados. “Trata-se de uma inovação: uma cooperativa focada em produção de proteína animal e que consolidou sua história por meio dessa produção, para garantir sua sustentabilidade e estimular a permanência das famílias da agricultura familiar no campo, trabalha com mais uma possibilidade com foco na produção vegetal, o que vem a contribuir significativamente para a subsistência em termos de insumos na sua Fábrica de Rações, instalada no município de Estrela. É o fechamento de um ciclo completo, desde a origem do insumo (milho) à produção do produto acabado (carnes), toda cadeia produtiva é processada na própria região”, justifica o presidente da Languiru, Dirceu Bayer.

Assim como a própria cooperativa, a Languiru também estimula a diversidade produtiva nas propriedades rurais de seus associados, sendo o cultivo de grãos mais uma dessas iniciativas que vem complementar a produção de frangos, suínos e leite. Diante disso, inclusive, a unidade industrial de processamento de grãos foi ampliada, com a instalação de um dos mais modernos equipamentos de secagem de grãos da região, aliado a novos postos de recebimento de grãos em fase de implantação em pontos estratégicos, atendendo à demanda produtiva dos associados. “Com a criação de uma nova categoria associativa, a Languiru integrou um dos principais elos da cadeia produtiva do frango, uma vez que o milho é um dos principais insumos para alimentação das aves. Obtemos ganhos de produtividade e adaptabilidade às oscilações logísticas e de mercado. Todo esse processo produtivo diversificado da Languiru está diretamente relacionado à sua filosofia de agregar valor aos produtos oriundos de propriedades rurais de seus associados”, acrescenta Bayer.

A partir da implantação do Cartão Verde, a Languiru registrou considerável incremento na disponibilidade de milho oriundo de pequenas propriedades, especialmente nos Vales do Taquari e Rio Pardo. Se no exercício de 2016 a cooperativa recebeu 8,7 mil toneladas de milho de seus associados, em 2017 esse volume passou para 22,7 mil toneladas, crescimento de mais de 260% em um ano. Inclusive, o percentual de crescimento desse volume de milho arrecadado entre os associados é superior à demanda de ração dos associados produtores de frango, que em 2016 era de 160,7 mil toneladas, passando para 164,6 mil toneladas em 2017. Embora o milho não seja o único e exclusivo ingrediente da ração, se há dois anos pouco mais de 5% do milho utilizado na ração avícola era oriunda de associado, no último exercício essa quantidade originada na própria base da cooperativa passou para aproximadamente 15%. “A garantia envolvida na disponibilidade de insumos para a produção de frango se torna cada vez mais assegurada. Se não for possível alcançar uma autossuficiência regional, ao menos caminhamos para uma estabilidade e maior adaptabilidade, o que também foi de extrema importância para alimentação do lote avícola da Languiru no período de paralisação nacional do setor de transportes, no último mês de maio”, afirma Bayer.

Em 2017, 667 produtores associados entregavam milho na estrutura de recebimento de grãos da Languiru. Considerando um quadro social total de 6.203 associados naquele período, esse número já respondia por mais de 11% do total de associados.

Melhores lotes

Na oportunidade também foi entregue o Prêmio Melhores Lotes – Categoria Regional, reconhecimento da empresa Cobb Vantress Brasil. A premiação leva em consideração o fechamento dos resultados de produção de 2017. Na categoria Melhor Lote de Ovos Totais, a Cooperativa Languiru voltou a ser premiada, com o Lote 10.363 que registrou 195,6 ovos, do associado Irno Frölich, de Arroio do Meio.

“O reconhecimento é fruto de muito trabalho e dedicação dos nossos associados, com o acompanhamento e orientação do Departamento Técnico da Languiru. O setor de aves é um dos segmentos mais representativos no faturamento da cooperativa. Desenvolvemos desde o processo de incubação de ovos férteis, passando pela produção de pintos, criação de frangos e abate em indústria própria, até a comercialização no mercado interno e externo. Dos 62 anos de Languiru, são 40 anos de experiência, com qualidade e eficiência na produção avícola”, recorda Bayer.

Inclusive, a Languiru ostenta o título de melhor fornecedora de frango, reconhecimento conquistado por dois anos consecutivos (2016 e 2017) no Carrinho Agas, promovido pela Associação Gaúcha de Supermercados com o envolvimento dos maiores supermercadistas do Estado. Criado em 1984, o Carrinho Agas premia fornecedores do setor avaliando o share de mercado (participação de mercado) e outros quesitos, como qualidade dos produtos ou serviços, relacionamento com o varejo, índices de ruptura, capacidade de inovação e cumprimento de prazos de entrega. Atualizado anualmente de acordo com as variações de hábitos de consumo dos gaúchos, no Carrinho Agas de 2016 foi criada a nova categoria Melhor Fornecedor de Frango, quando a Languiru ingressou no seleto grupo de premiados.

Premiação ASGAV/SIPARGS

A 2ª edição do Prêmio Talentos da Avicultura RS 2018 ainda reconheceu Personalidade da Avicultura Regional, Personalidade da Avicultura Nacional, Melhor Lote Eclosão, Inovação em Pesquisa Avícola, Gestão Ambiental e Sustentabilidade, Destaque Digital Web Work nas modalidades sites e redes sociais.

“O Prêmio Talentos da Avicultura é o ‘Oscar’ ou ‘Quiquito’ da avicultura gaúcha. Reflete a união de forças e não uma medição de forças”, avalia o presidente da ASGAV/SIPARGS, Nestor Freiberger. A premiação foi criada para valorizar e destacar a importância dos envolvidos nas mais diversas áreas da economia e do agronegócio, apreciando também aqueles que estiveram juntos e na defesa do setor.

Na solenidade de premiação, a Cooperativa Languiru esteve representada pelo presidente Dirceu Bayer; pelo gerente de fomento, Beto Aurélio Markus; pelo médico veterinário do Departamento Técnico, Sinécio Wilsmann; pelo gerente industrial do Frigorífico de Aves, Robson Hinnah; e pelo técnico em Agropecuária do Setor de Aves, Jaime Borgelt.

Texto: Ascom Languiru