Saúde Destaques Estrela

Gestão plena dobra recursos sob administração do município

Recursos do Ministério da Saúde ao hospital virão diretamente para o município (Foto: Paulo Ricardo Schneider)
Recursos do Ministério da Saúde ao hospital virão diretamente para o município (Foto: Paulo Ricardo Schneider)

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB) aprovou a gestão plena dos recursos financeiros do Sistema Único de Saúde (SUS) destinados ao Hospital Estrela. Com isso, a partir do mês de junho as verbas do Ministério da Saúde, até então repassadas ao Estado e pagas posteriormente ao hospital, passam a ser administradas no município. São mais R$ 14 milhões do ministério, além dos R$ 14 milhões que a prefeitura investe nesta área.

“Tenho certeza de que, a partir de agora, Estrela fará verdadeiramente a gestão na saúde, pois poderemos acompanhar e fiscalizar as ações e haverá maior transparência na aplicação dos recursos”, diz o secretário da Saúde, Elmar Schneider. Ele frisa que o objetivo da gestão plena é gerir melhor a saúde, pois as necessidades da população e ações serão discutidas diretamente com a direção do hospital.

A diretora do hospital, irmã Teresia Steffen, explica que a gestão plena não significa que virão mais recursos para a instituição. Num primeiro momento, segundo ela, é a garantia de que os valores chegarão mais rápido para a sua finalidade, o que não vem ocorrendo. Desde janeiro não ocorrem pagamentos por parte do Estado e o governo federal somente efetuou o repasse de janeiro e 70% dos serviços referentes a fevereiro e março.

Irmã Teresia ressalta, ainda, que a partir da gestão plena a cada três meses poderão ser ajustadas metas- de acordo com a demanda de cada tipo de atendimento – o que não era possível. Ela observa, por outro lado, que não haverá mudanças no sistema de regulação de média e alta complexidade. “O hospital vai continuar atendendo nos mesmos níveis de complexidade de hoje”, assinala a diretoria da instituição.

Texto: Assessoria de Imprensa da Prefeitura