RS Rural - Agricultura

Governo antecipa começo do Programa de Sementes Forrageiras

Cultivo antecipado de forrageiras possibilita que se tenha mais cedo as pastagens de inverno – Foto: Fernando Dias/Ascom Seapdr

Cerca de 15 mil famílias de agricultores e pecuaristas familiares poderão utilizar R$ 5,3 milhões para implantação de pastagens

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) disponibilizará recursos para a nova edição do Programa de Sementes Forrageiras ainda neste ano. Nos próximos dias, ocorrerá a abertura do programa, para que os agricultores possam apresentar sua demanda por sementes.

Os recursos, de R$ 5,3 milhões, poderão ser utilizados para aquisição de sementes de espécies forrageiras de inverno ou verão, como, por exemplo, aveia, azevém, trigo duplo propósito, capim sudão etc. Cerca de 15 mil famílias de agricultores e pecuaristas familiares poderão utilizar esses recursos para implantação de pastagens, utilizadas na alimentação dos rebanhos nas pecuárias de leite e de corte.

A antecipação do programa foi uma das demandas do setor produtivo em função da estiagem. “Com a escassez de chuvas, setores produtivos afetados, como o leiteiro, estavam pedindo esta antecipação. E nós conseguimos, num esforço do governo do Estado e da Secretaria da Agricultura, os recursos necessários. É um programa que trará um impacto positivo na cadeia produtiva gaúcha”, destaca o secretário Covatti Filho.

“A execução do programa em calendário antecipado possibilita que os agricultores adquiram as sementes em período mais adequado, quando o comércio tem boa disponibilidade e valor mais baixo, fator muito importante, pois o mercado de sementes forrageiras apresenta grande variação de preço à medida que se aproxima a época de cultivo”, afirma o chefe da Divisão de Sistemas Produtivos da secretaria, Jonas Wesz.

O agricultor, de posse da semente, tem a oportunidade de semeadura na primeira oportunidade de condições climáticas favoráveis. O cultivo antecipado de forrageiras possibilita que se tenha mais cedo  as pastagens de inverno, reduzindo assim a escassez de alimento no vazio forrageiro de outono e proporcionando um bom estabelecimento da cultura que é fundamental para a produção de forragem nesse período de outono/inverno/primavera.

“Pela primeira vez desde que o Estado criou o Programa de Sementes Forrageira