RS RSS Rural - Agricultura Destaques

Governo apresenta programa para qualificar e valorizar a erva-mate

Programa foi apresentado pelo secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, durante a Expoagro (Foto: Divulgação/SDR)
Programa foi apresentado pelo secretário de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, durante a Expoagro (Foto: Divulgação/SDR)

A Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) lançou, nessa terça-feira (21), o Programa Gaúcho para Qualificação e Valorização da Erva-mate. Executado pela Emater, o projeto organiza a cadeia produtiva, criando uma rede entre produtores, viveiristas, indústrias, tarefeiros e entidade de ensino e pesquisa. O objetivo é aumentar a produtividade, promover o melhoramento genético dos ervais gaúchos, gerar renda e qualificar a produção.

“O programa terá um olhar diferenciado para um setor de grande importância cultural, social, econômica e ambiental para o Rio Grande do Sul”, afirmou o secretário Tarcísio Minetto. Ele apresentou o programa durante a 17ª Expoagro Afubra, na localidade de Rincão Del Rey, em Rio Pardo. Participou o deputado estadual Edson Brum, representando a Assembleia Legislativa.

Com duração de cinco anos, o programa se estenderá até 2021, podendo ser mantido como política pública permanente. A primeira meta é diagnosticar os cinco polos ervateiros do Estado – Planalto/Missões, Alto Uruguai, Nordeste, Alto Taquari e Vale do Taquari -, considerando potencialidades e entraves. O programa vai capacitar 90 técnicos da Emater em boas práticas agrícolas de produção de erva-mate, e 40 técnicos e 20 fiscais municipais de saúde em boas práticas de fabricação.

A capacitação de 1,5 mil beneficiários, entre agricultores, tarefeiros e viveiristas, em boas práticas de produção, está entre os objetivos específicos, assim como a implantação e o monitoramento de 30 unidades de referência técnico-social. A Emater oferecerá assistência técnica periódica, capacitará e atualizará 180 trabalhadores de indústrias em boas práticas de fabricação de erva-mate e 40 técnicos em associativismo e cooperativismo.

A implantação de um banco de germoplasma para conservação e multiplicação de material genético de ervais nativos remanescentes e busca por parcerias para execução e financiamento do programa em nível regional, estadual e nacional também fazem parte dos resultados esperados.

Formada expressivamente por agricultores familiares, a cadeia produtiva da erva-mate (Ilex paraguariensis) é baseada em uma espécie florestal nativa do Rio Grande do Sul, com grande potencial para sistemas de produção mais sustentáveis. Em conjunto com instituições de ensino e pesquisa, serão executadas ações de resgate, multiplicação e distribuição de material genético de ervais nativos remanescentes no Rio Grande do Sul.

Texto: Ascom  RS