Habitação RS Destaques

Governo federal vai aplicar R$ 1 bilhão em ações de habitação no estado

A definição foi nesta quarta em Brasília, entre José Stédile e diretor Habitação da CEF, Paulo Antunes de Siqueira (Foto: Janice Zalamena/ SOP/RS)

O governo do Estado pode acessar R$ 1,019 bilhão do governo federal, através da Caixa Econômica Federal, para ações e que visem à promoção da habitação popular em todo o estado. A definição ocorreu durante reunião, nesta quarta-feira (16), em Brasília, entre o deputado federal José Stédile e diretor executivo de habitação da CEF, Paulo Antunes de Siqueira.

O recurso do governo federal estará à disposição do Rio Grande do Sul e das prefeituras mediante a apresentação de projetos, convênios e programas. “É uma grande notícia para o Rio Grande do Sul. Temos um grande desafio para amenizar o déficit habitacional e ofertar melhores condições de vida à população”, destacou Stédile, que assume a secretaria em fevereiro.

Conforme o secretário de Obras e Habitação, Rogério Salazar, os investimentos na área habitacional são prioridades do governo estadual para o próximo período, tendo na parceria com a União um dos principais carros-chefes para a efetivação da política pública.

Entre as ações do Departamento de Habitação da secretaria estão a doação de terrenos, além da construção de unidades habitacionais que são feitas pelo próprio Estado ou em parceria com o governo federal, via programa Minha Casa, Minha Vida. Participou da reunião a superintendente de Negócios de Habitação da CEF, Angélica Corrêa.

Desenvolvimento rural

O deputado federal José Stédile também cumpriu agenda, neste quarta (16), em Brasília, com a ministra de Agricultura, Tereza Cristina. Ela se comprometeu a ajudar no desenvolvimento rural dos municípios com a cedência de máquinas para a conservação de estradas. “A parceria é fundamental para melhorarmos as nossas estradas vicinais pelas quais é transportada a produção agrícola do Rio Grande do Sul”, afirmou Stédile.

Texto: Saul Teixeira/ Ascom Obras
Edição: Léa Aragón/ Secom