Negócios Investimento Lajeado

Granja lajeadense se destaca com produção de ovos para todo o Estado

Empresário com alguns seus colaboradores

A área abrangida pela Certel é reconhecida por seu desenvolvimento socioeconômico, e a energia gerada e distribuída pela cooperativa é fundamental para alavancar esse crescimento. Uma das empresas que contribui nesse sentido é a Granja Cageri, do Bairro Imigrante, em Lajeado. Destacada no ranking que mede a oferta de ovos comerciais, a Cageri está entre as seis maiores empresas do segmento no Rio Grande do Sul.

Segundo o proprietário, o associado Carlos Germano Rieth, o sucesso da granja, que há 40 anos está inserida no mercado gaúcho, resulta de muito planejamento, determinação e trabalho de equipe. São em torno de 70 profissionais diretos, sem contar os colaboradores indiretos que auxiliam na administração de mais de 20 aviários, com um plantel de 500 mil aves e produção de 300 mil ovos por dia.

Rieth é técnico agrícola formado pelo Colégio Teutônia e reconhece o importante papel que a família tem no negócio. A esposa Silvana contribui substancialmente na administração geral, e as filhas Caroline (engenheira agrônoma), Cristina (relações públicas) e Gabriela (arquiteta), dão o apoio essencial para que a granja obtenha um sucesso cada vez maior. Outro importante agente e, talvez, até o principal, foi o avô de Germano, João Carlos Rieth, que, em 1979, cedeu a propriedade inexplorada e que abriga o empreendimento. Todos, juntamente com a qualificada equipe de funcionários, cooperam para o desempenho da granja. “Está comprovado cientificamente que o ovo é um dos melhores alimentos, então temos um compromisso muito grande com a saúde de grande parte dos gaúchos”, enaltece.

Por contar com uma infraestrutura energética confiável, Rieth automatizou todos os processos produtivos. Dos aviários, os ovos são transportados até a indústria através de esteiras. Depois, chegam à maquina classificadora e beneficiadora, que identifica e exclui os que tiverem algum defeito. Na sequência, os ovos são embalados e destinados ao mercado gaúcho. “O primeiro a manusear o ovo é o nosso consumidor, a quem temos enorme respeito e gratidão”, acentua.

O maior consumidor da granja, que exige 50% da produção, é a rede de supermercados Zaffari, com lojas distribuídas em Porto Alegre, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul e Passo Fundo. “Eles exigem um produto de primeira linha, e produzimos de acordo com esse padrão de qualidade. Então, a rede Zaffari é o nosso principal alicerce, não desprezando os demais, que também são tão exigentes quanto. Nosso planejamento estratégico prevê para os próximos anos o ingresso no mercado catarinense”, salienta.

O empresário observa que, além da energia fornecida pela Certel, a granja conta com painéis fotovoltaicos que geram 200 kVA. Também há três geradores para casos emergenciais, como quando temporais afetam o abastecimento da cooperativa. “Mas, como a energia da Certel nos proporciona uma segurança muito grande, esses geradores trabalham pouco. Inclusive, exigem bastante manutenção pela falta de uso”, pontua.

A cooperativa demonstra orgulho em contribuir com o desenvolvimento desta granja, bem como de todo o ramo empresarial presente nos 48 municípios da sua área. “Entendemos que, ao disponibilizarmos um atendimento de qualidade, cumprimos com a nossa missão de cooperar com o desenvolvimento e a qualidade de vida na região”, afirma o presidente da Certel, Erineo José Hennemann.

 

 

Crédito das fotos: Samuel Dickel Bünecker/Divulgação
Jorn. Samuel Dickel Bünecker (MTB-RS 12.547)
Assessoria de Imprensa – CERTEL