Venâncio Aires RS RSS Geral

Habilitação náutica para interessados da região

Habilitação terá validade internacional pelo período de 10 anos conforme convenção da IMO (Foto: Reprodução/Google)
Habilitação terá validade internacional pelo período de 10 anos conforme convenção da IMO (Foto: Reprodução/Google)

Interessados em adquirirem habilitação náutica podem procurar a defesa civil da Capital do Chimarrão. Conforme o coordenador local Dário Martins, a partir da segunda-feira (22) interessados de toda a região poderão fazer sua inscrição.

Martins ressalta que a oportunidade de obter-se este tipo de habilitação, é a nível regional, portanto interessados de toda a região podem efetuar a inscrição que pode ser pessoalmente no departamento de trânsito, no Parque do Chimarrão ou pelo telefone (51) 3983-1105 ou ainda junto ao gabinete do vice-prefeito Celso Krämer. A inscrição é grátis e podem ser feitas até 12 de fevereiro. Em 15 de fevereiro será realizado um encontro entre todos os inscritos e os instrutores da escola náutica, às 20h, para que estes confirmem sua matrícula após a apresentação de documentos exigidos e esclareçam possíveis dúvidas.

As aulas teóricas e praticas serão realizadas em um único dia, em escola credenciada junto a Marinha do Brasil, localizada em Porto Alegre, local onde acontecem também as avaliações. O valor de investimento é de R$ 550,00 para habilitação para barcos e R$ 750,00 para Lanchas e jet-ski, e tem validade internacional pelo período de 10 anos conforme convenção da IMO.

Convenção da IMO

A Organização Marítima Internacional (IMO) é a agência especializada das Nações Unidas com a responsabilidade pela proteção e segurança da navegação e a prevenção da poluição marinha por navios. A convenção que institui a IMO, foi adotada em Genebra em 1948 e a IMO encontrou-se pela primeira vez em 1959. A principal tarefa da IMO tem sido a de desenvolver e manter um quadro regulamentar global para o transporte e seu mandato inclui a segurança, as preocupações ambientais, questões jurídicas, cooperação técnica, a segurança marítima e à eficácia da navegação.

Texto: Ascom Venâncio Aires