Artigos - Educação

Intraempreendedorismo: precisamos dele – por Luciano Fontana

Seja um intraempreendedor, nós precisamos (Foto: Divulgação)

Você já sonhou em ter o seu próprio negócio? Ser dono do seu nariz? Colocar aquela sua ideia em prática ou inovar em algo que já existe mas ainda deixa a desejar?

Montar uma empresa ou negócio próprio continua sendo o sonho da maioria dos brasileiros. Mas nem sempre é a melhor escolha. Precisamos analisar alguns fatores, como

  • nicho de mercado;
  • demanda do produto ou serviço;
  • viabilidade econômica;
  • localização e logística;
  • conhecimento e vocação;
  • estrutura;
  • forma societária;
  • tamanho e área de atuação;
  • equipe e gestão;
  • planejamento, marketing e vendas.

Tudo isso e alguns outros fatores, antes de decidirmos abrir um novo negócio. Por isso, numa boa parte das vezes, a melhor forma de empreender é praticando o INTRAEMPREENDEDORISMO. Ou seja, ser empreendedor dentro de uma empresa ou negócio já constituído, aproveitando toda a estrutura existente e consolidada por anos de experiência e atuação no mercado.

Intraempreendedorismo

Ao contrário do empreendedorismo, onde o empreendedor deve ser o gestor, vendedor, financeiro, RH e estrategista, o intraempreendedor pode usar todo suporte da organização para inovar, implantar novas ideias, buscar novas oportunidades visando ao crescimento da empresa e ao seu próprio crescimento.

No intraempreendedorismo é possível dedicar-se à verdadeira vocação sem se preocupar com áreas em que talvez não se tenha domínio ou afinidade.

Faço valer o meu maior potencial, aquilo em que sou verdadeiramente bom, sem a pressão do negócio em minhas costas. Consigo desempenhar o meu melhor por estar dedicado a desenvolver as minhas habilidades.

Essa forma de atuação é benéfica ao colaborador que, devido a esse comportamento, se destaca e tem a possibilidade de ser reconhecido e remunerado de forma diferente. Geralmente este profissional é muito valorizado pela organização, que o vê como um talento e peça chave na expansão da empresa.

O conceito de intraempreendedorismo pode, também, ser aplicado além dos aspectos profissionais.

Você pode ser um intraempreendedor no berço familiar, na comunidade a que pertence, na sua cidade, no seu prédio ou condomínio, na escola do seu filho, no seu grupo de amigos.

O intraempreendedorismo é um estilo que você escolhe e adota para todos os aspectos da vida.

Seja um intraempreendedor, nós precisamos.

Luciano Fontana é empresário e fundador da Lume Centro de Educação Profissional. Apaixonado por educação e finanças, tem como objetivo ajudar as pessoas na transformação da sua vida financeira.