Social Estrela

Justiça Restaurativa capacita equipes técnicas de Estrela

Curso é mediado pela irmã Imelda Maria Jacoby e o padre Eduardo Haas

Sedesth oferece o Curso de Fundamentos da Justiça Restaurativa a profissionais técnicos que atendem ao público

Em uma iniciativa até então inédita, a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social, Trabalho e Habitação (Sedesth) de Estrela realiza, desde a manhã desta segunda-feira (01), o Curso de Fundamentos da Justiça Restaurativa – Escola de Perdão e Reconciliação (Espere), modelo de solução de conflitos desenvolvido a partir da década de 1970 em diversos países e cujos ensinamentos e práticas crescem pelo mundo afora. Participam da capacitação, que conta com apoio da Diocese de Montenegro e paróquia local, profissionais de equipes técnicas de serviços assistenciais da pasta, como o Grupo de Apoio e Convivência do Idoso Estrelense (Gracie), o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), o Programa Nacional de Inclusão de Jovens (Projovem) e outros, como também alguns profissionais da área de saúde que lidam com conflitos e relações.

Com mediação da irmã Imelda Maria Jacoby e do padre Eduardo Haas, o curso parte dos preceitos da Justiça Restaurativa (JR), que entre os fundamentos maiores defende uma forma diferenciada da justiça tradicional, não preocupada com as causas, e sim apenas que houve um fato e que é preciso punir e condenar. Já a JR visa não apenas mediar a resolução de um conflito, mas sim enfrentá-lo, seja com quem cometeu a agressão/ofensa ou outro fato, seja de quem é objeto desta agressão/ofensa, envolvendo ambos. “Com a Justiça Restaurativa tentamos romper esse ciclo de violência, encontrar medidas que ajudem a restabelecer relações e, sobretudo, criar uma nova pessoa para assim lidarmos com os conflitos de forma mais pacífica e comunitária”, explica a irmã. Para ela, a base desta formação parte de uma melhor compreensão do ‘eu’ de cada um, em “sete passos” que vão vingança à conciliação. “É primeiro entender-se melhor a si para daí compreender ao outro, consequentemente possibilitarmos um olhar mais profundo do mundo”, diz. “Trata-se de estudar as dimensões emocionais, espirituais, transcendentais. Perceber como tudo pode influenciar nas nossas visões, opiniões e decisões”, atesta.

De acordo com o secretário da Sedesth, José Itamar Alves, o objetivo de apresentar os conhecimentos da Justiça Restaurativa aos profissionais das áreas técnicas é lhes oferecer esta nova visão em seus atendimentos e demandas. “Os avanços alcançados em todo o planeta com os fundamentos desta técnica são reconhecidos. Buscamos assim também capacitar as nossas equipes no processo de resolução de conflitos nas diversas situações, proporcionando possibilidades de perdão e reconciliação, aprimorando as habilidades necessárias para uma convivência mais harmoniosa e solidária, além de promover espaços de reflexão e aprofundamento com vistas a uma cultura de paz e não-violência.” O curso seguirá na manhã e tarde desta terça (02) e quarta-feira (03), sendo retomado na próxima semana, dias 15, 16 e 17. Mais informações na Sedesth pelo telefone 3981-1052.

 

 

Texto: Rodrigo Angeli
Fotos: Rodrigo Angeli
Assessoria de Imprensa Prefeitura de Estrela