Região RSS Rural - Agricultura

Juventude Rural no Rumo Certo é tema de Seminário Regional em Sério

O supervisor da Emater/RS-Ascar Cezar Burille palestrou sobre gestão na propriedade rural (Foto; Divulgação)
O supervisor da Emater/RS-Ascar Cezar Burille palestrou sobre gestão na propriedade rural (Foto: Tiago Bald)

Um público de cerca de 150 pessoas participou do 2º Seminário Regional de Jovens Rurais, nesta sexta-feira (21), no Salão Paroquial Católico de Sério. Com o lema “Juventude Rural no Rumo Certo”, o evento contou com diversas palestras, painéis e apresentações de experiências com temas variados, como sucessão rural, empreendedorismo e diversificação da produção. A organização foi da Regional Sindical do Vale do Taquari, com o apoio da Emater/RS-Ascar e da Comissão de Jovens da Regional.

Na abertura do seminário, o coordenador regional dos Sindicatos dos Trabalhadores Rurais (STRs), Luciano Carminatti, reforçou a importância do jovem do meio rural que, por meio de sua articulação, tem avançado no que diz respeito a conquistas de políticas públicas que possam lhes garantir melhores oportunidades. “Assim, a cada etapa vencida, o jovem demonstra participar ativamente de propostas concretas que representem a melhora em sua qualidade de vida com consequente fortalecimento de laços com o meio rural”, analisa.

Parte das comemorações pelo Dia Estadual da Juventude Rural, celebrado em 15 de julho, o Seminário teve o objetivo de sensibilizar os jovens para a importância da gestão da propriedade rural e para a tomada de decisões acertadas em suas atividades. Ouvir, debater e propor alternativas para o fortalecimento da atuação do jovem na propriedade rural também foi outra meta do encontro, assim como relatar e divulgar experiências de jovens empreendedores rurais de Arroio do Meio.

Entre as experiências, esteve a da jovem Diane Aline Hammes, da localidade de Cascalheira. Com apenas 19 anos, garante ter voz ativa nas decisões da propriedade que divide com os pais, Carlos Kortz e Lovani Hammes, e com o irmão Gabriel. Bovinocultores de leite, possuem 60 vacas em lactação que, juntas, somam 1.700 litros do produto ao dia. “É claro que esses números não brotaram da noite para o dia”, explica Diane. “Foram fruto de grande esforço e trabalho de todos, com muito diálogo e troca de ideias”, ressalta a jovem, que celebra o fato de possuir um salário, mesmo trabalhando em casa.

Outras experiências também foram apresentadas no encontro e indicam uma espécie de modelo a ser seguido, garante o Coordenador de Jovens Rurais da Regional Vale do Taquari, Anderson Primaz. “Nossa intenção é retirar a expressão ‘sucessão rural’ desse nosso dicionário particular, encarando o jovem agricultor muito mais como um empreendedor rural, do que simplesmente aquele rapaz ou aquela moça que vai pegar a propriedade do pai e continuar com aquilo que já vinha sendo feito, mas sem perspectiva de crescimento”, analisa.

Para a diretora da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag/RS) e Coordenadora Estadual da Juventude Rural, Diana Hahn Justo, a juventude rural precisa ser mais ousada, além de ter ainda mais garra e mais força do que o normal. “Nossa intenção não apenas em eventos desse tipo, mas em outros de formato semelhante, é muito mais ouvir do jovem sobre seus anseios, suas vontades e até mesmo seus sonhos, encarando-o de forma muito mais complexa do que a convenção que o encara como uma mera força de trabalho”, pondera.

Não é por acaso que em uma das etapas do seminário foi realizado trabalho em grupo, ocasião em que os jovens puderam se manifestar a partir de perguntas orientadoras, como, “o que é preciso para ser um empreendedor rural?”. Apoio da família, acesso a políticas públicas, profissionalização e até mesmo força de vontade e amor pelo que se faz foram sugestões que apareceram durante a chuva de ideias. Como encaminhamento, de acordo com Carminatti, o objetivo será formar grupos que possam debater a questão na base, em cada um dos municípios envolvidos.

O encontro contou ainda com palestra de tema “Gestão: o primeiro passo para o sucesso”, ministrada pelo supervisor da Emater/RS-Ascar, Cezar Burille. Durante o dia, ainda foram realizadas visitas técnicas em propriedades do município, com o objetivo de demonstrar a diversificação e a produção leiteira. Autoridades, como o gerente regional adjunto da Emater/RS-Ascar, Carlos Lagemann, e o secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Sério, Carlos Brandt, também marcaram presença no encontro. Lagemann valorizou o trabalho em parceria, reforçando a importância da continuidade das ações na área.

Texto: Ascom Emater