Alimentação Estrela

Mais três empreendimentos de Estrela recebem selo do Susaf

Q-Carne, Apiário Horn e Estrelat estão aptos a comercializar seus produtos em todo o RS
 
Ernesto e Elisete Lohmann recebem a comunicação do credenciamento do Susaf do responsável pelo SIM, Paulo Roberto Pereira

Para Ernesto e Elisete Lohmann, da Q-Carne Comércio de Gêneros Alimentícios, receber o selo do Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial, Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf) traz a expectativa de um novo impulso nos negócios, pois abre a possibilidade de que possam comercializar seus produtos – cortes especiais, temperados e recheados – em todo o Estado. “Foi um caminho longo, mas muito esperado, o que nos deixa honrados”, afirmou Elisete. Há 30 anos em Estrela, atendem consumidores em geral, além de cozinhas industriais e restaurantes. Com o Susaf, a meta é buscar antigos e novos clientes, sempre primando pela qualidade de seus produtos. 

Na tarde desta terça-feira (26.03) eles receberam, do médico veterinário Paulo Roberto Almeida Pereira, responsável pelo Sistema de Inspeção Municipal, a informação do credenciamento do empreendimento, o que ocorreu também com o Apiário Horn e a Estrelat. Agora já são cinco as agroindústrias de Estrela aptas a vender para fora do município, uma vez que em janeiro já haviam recebido o selo do Susaf a Agrosalsicharia Diehl e a Agroindústria Hammes. 
 “O credenciamento ao Susaf favorece o crescimento das nossas agroindústrias e da economia do município, pois poderão ampliar sua produção, colocando-a em todo o RS”, salienta o secretário da Agricultura. Conforme José Adão Braun, foi um processo longo, em função da burocracia e das exigências, superadas pelo município e pelos empreendedores com apoio do responsável pelo SIM. “Esperamos, com esta prerrogativa, que consigamos ampliar o número de empreendimentos”, acrescenta. 
 
Garantia de qualidade   
Todo o encaminhamento visando à adesão ao Susaf é feito pela Secretaria Municipal da Agricultura, por meio do Sistema de Inspeção Municipal. Segundo o responsável, médico veterinário Paulo Pereira, são três categorias – agroindústrias familiares, agroindústrias familiares de pequeno porte e estabelecimentos de pequeno porte equivalentes. A documentação  é encaminhada inicialmente para avaliação da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo e, se aprovada, é publicada a adesão pela Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural.
O SIM é o órgão que, em nível municipal, faz o acompanhamento de todo o processo de industrialização, desde o recebimento da matéria-prima, preparo, conservação e expedição, além dos controles físico-químicos e microbiológicos. “Tudo para garantir a qualidade dos produtos”, frisa Paulo Pereira.  
 
 
Texto e fotos: Paulo Ricardo Schneider
Assessoria de Imprensa de Estrela