Artigos - Gestão de Pessoas

“Marketing Pessoal – a arte de se vender” – por Márcia Sehn

Márcia Sehn (Foto: Divulgação)
Márcia Sehn (Foto: Divulgação)

Você possivelmente já ouviu a metáfora: “quem não é visto, não é lembrado”. Pois lembre-se: ela é uma das principais máximas do marketing pessoal. No entanto, ser visto não é o suficiente, é preciso ser notado por suas qualidades, habilidades e competências.

Mas o que é Marketing Pessoal? É o conjunto de estratégias, aplicadas de forma planejada, que irão fazer com que você atribua um maior valor a sua imagem pessoal. Ou seja, é um marketing voltado para “vender” sua imagem pessoal.

E para que serve o Marketing Pessoal? Serve para os profissionais que buscam se destacar no mercado de trabalho. Ele pode auxiliar a conquistar o primeiro emprego, a mudar de posição ou atingir objetivos específicos em seu trabalho atual.

Veja algumas dicas importantes para um bom marketing pessoal:
1. Liderança: Um líder entende o outro, tem capacidade de focar na solução de problemas e inspirar as pessoas. O profissional que consegue inspirar pessoas se torna admirável para os demais, e isso ajuda a construir a sua boa conduta profissional e pessoal;

2. Comunicação: não significa falar muito, mas falar o suficiente, de modo que consiga expor suas ideias de forma clara e ser entendido perfeitamente. Lembre-se, o processo de comunicação é um caminho duplo, envolve no mínimo duas pessoas, por isso é imprescindível também saber ouvir;

3. Postura profissional: saiba ser sério quando a situação exige seriedade, pois existem momentos certos para cada situação. A postura no trabalho, em uma reunião ou até mesmo em encontros com amigos, pois as pessoas acabam observando a sua postura o tempo todo e a primeira impressão é a que fica;

4. Criatividade: mostre disponibilidade e dê ideias que contribuam para a resolução de problemas. Ao perceber que algum processo pode ser melhorado, pergunte-se: o que eu posso fazer por isso? Sempre que você ajudar a resolver um problema você estará inserindo sua marca pessoal na lembrança das pessoas;

5. Humildade: ser humilde não é ter uma postura submissa e tímida diante dos outros e também esconder os talentos que possui, mas é ter a consciência de que todos são iguais, independentemente da inteligência, conquistas ou posição social.

O que você está fazendo para alcançar seus objetivos e se destacar no mercado? Quais ações de Marketing Pessoal você já utiliza e quais precisa expandir?

Pense sobre o tema e comece desenhar seu plano de Marketing Pessoal para 2018. E lembre-se: o Marketing Pessoal deve ser sempre desenvolvido, revisado e repensado, porque o mercado está em constante evolução, determinando adaptações e mudanças rápidas.

Ótima semana!

Marcia Sehn – Coach pela Sociedade Brasileira de Coaching e Pós-Graduada em Liderança Estratégica de Negócios e Pessoas