Saúde RS RSS Cruzeiro do Sul

Médico da família fala sobre consumo de álcool para adolescentes

Rafael Mitchells foi o palestrante (Foto: Divulgação)

No dia 23 de outubro, o médico do Grupo de Estratégia de Saúde da Família (ESF1) de Cruzeiro do Sul, Rafael Mitchells, palestrou para alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Alfredo Lopes da Silva, que fica na rua da Divisa, entre Cruzeiro do Sul e Lajeado. Além dos alunos deste educandário, também participaram alguns estudantes das Escolas Itaipava Ramos e São Miguel, de Cruzeiro do Sul. Os convidados foram recebidos com uma apresentação artística dos alunos da Escola local, que trabalha o projeto “Liberdade para celebrar a vida”. Os estudantes das escolas cruzeirenses também fizeram apresentações de peças teatrais. Entre elas, uma abordou o tema tratado no dia – alcoolismo.

Na ocasião, diante dos problemas enfrentados nas Escolas de ambos municípios, o profissional da Secretaria da Saúde de Cruzeiro, abordou o alcoolismo na adolescência. De acordo com o médico a “criança começa a beber pelo exemplo da família. Além disso, a Lei no Brasil proíbe o consumo e venda de bebida alcoólica a menores de 18 anos. Contudo, muitos estabelecimentos não respeitam isso. A partir do momento em que o adolescente bebe, parte do cérebro pode começar a ficar comprometido, pois, na adolescência os neurônios não estão completamente formados e o álcool pode causar a destruição destes”, explica Mitchells. O médico salienta inda que o jovem, por vezes, começa a beber para ficar mais falante e “criar coragem”. “Com o passar do tempo a pessoa começa a ter dificuldades motoras e também no âmbito do sexo. O álcool na adolescência é terrível, pois acaba destruindo etapas desta fase da vida”, reforça.

Mitchells também colocou aos estudantes os problemas familiares e sociais que o consumo excessivo de bebida alcoólica pode provocar. Ainda, o perigo de doenças graves, entre elas, o câncer. “Infelizmente temos pessoas que não conseguem beber socialmente. O correto seria beber em pouca quantidade, acompanhado de algum alimento e água”, observa.

A coordenadora dos ESFs, Virlene Diehl, que acompanhou o grupo, salienta a importância de possibilitar esse tipo de momento para que os alunos estejam conscientes quanto aos perigos do consumo do álcool. “Tivemos um momento de muita entrega, extremamente rico para todos os participantes”, destaca.

Texto: Ascom Cruzeiro do Sul