Destaques Eventos Região RSS

Milonga A Queixa do Campo vence primeira edição do Festival Internacional de Música de Santa Cruz

6 - Premiacao Primeiro lugar_Credito Rodrigo Assmann
Primeiro lugar (Foto: Rodrigo Assmann)

Durante três noites, Santa Cruz do Sul reviveu a emoção dos seus grandes festivais da década de 80. Desde a sexta-feira, 17, até a noite deste domingo, 18 composições inéditas competiram na primeira edição do Festival Internacional de Música de Santa Cruz do Sul (FIM). A grande vencedora, escolhida pelo júri técnico, foi a milonga A Queixa do Campo, composta por Gilmar Batista, Josemar Dias e Tiago Souza, de Vera Cruz, anunciada na noite deste domingo, após a grande final do evento promovido pela Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp), com patrocínio da Philip Morris Brasil e financiamento do Sistema Pró-Cultura LIC-RS. Já a canção mais popular, indicada por voto do público presente ao Ginásio Poliesportivo nas duas noites de apresentação, foi Olho de Vidro, de Sandro da Silva Figueiredo, de Santa Cruz do Sul.

O secretário de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo, prestigiou o evento neste domingo. Em seu pronunciamento, parabenizou a cidade pelo retorno dos festivais. No seu discurso, lembrou dos eventos da década de 80 e à capelacantou um pequeno trecho da música João Barreiro, que lhe rendeu o primeiro lugar no festival de 1981 e o prêmio de Melhor Intérprete. “É uma verdadeira alegria estar aqui, resgatando esta tradição cultural dos festivais e recuperando seu espaço no cenário estadual”, frisou.

Mas, antes de conhecer os grandes vencedores da primeira edição do FIM, o público presente ao Ginásio Poliesportivo pode apreciar um show histórico, com músicos que participaram dos festivais realizados há mais de 30 anos em Santa Cruz do Sul, como Veco Marques, Miguel Beckenkamp, Killy Freitas, Leo Almeida, Hilton Vaccari, Diego Maracci e André Dreher. Durante meia hora, eles apresentaram composições vencedoras dos festivais santa-cruzenses e de outros eventos estaduais de música. “É uma grande emoção reviver os grandes festivais de música. Estamos muito felizes com esta primeira edição e convictos de que é uma iniciativa que passa a fazer parte do calendário de eventos do município”, destacou o presidente da Assemp, Flávio Bender.

Na noite de sexta-feira, um show da Banda do 7º Batalhão de Infantaria Blindado (BIB) de Santa Cruz do Sul, sob a regência do sub-tenente Altair Volnei Dreissig, recepcionou o público. Em seguida, as composições concorrentes na fase Regional (municípios pertencentes aos Vales do Rio Pardo e Taquari) subiram ao palco do Ginásio Poliesportivo do Parque da Oktoberfest. Ao final, foram conhecidas as três classificadas para a final: A Queixa do Campo (Milonga), composta por Gilmar Batista, Josemar Dias e Tiago Souza, de Vera Cruz; A Casa Antiga (Milonga/Candombe), de Mauro Coletto, João Cleber Caramez e João Manuel Pereira Neto, de Santa Cruz do Sul; e A sua verdade (Pop), composto por Gustavo Sehnem, Lucas Dion, Samuel Santos, Fernando Barros e Diego Schardong, de Santa Cruz do Sul.

Já no sábado, ocorreram as disputas da fase Nacional, com participantes de municípios gaúchos que não estejam dentro dos limites territoriais dos Vales do Rio Pardo e Taquari e a todos os Estados da Federação e Distrito Federal. Após belíssimas performances, foram anunciadas as três finalistas: Samba de Compromisso (Samba), composta por Zé Renato Daudt, de Porto Alegre; No Escuro (Canção), de Nicole Carrion, de Santana do Livramento; e Amélia (Canção), de Volmir Coelho, de Santana do Livramento.

O corpo de jurados, que também teve a difícil missão de selecionar as 20 classificadas (com duas desistências) entre mais de 60 composições inscritas, foi composto por profissionais com nomes de relevância no cenário musical e com formação acadêmica em Música: Leandro Schaefer (maestro e professor graduado em Regência pela UFRGS e especializado em Regência Orquestral na Europa), Sandra Mohr (pianista, compositora e arranjadora, formada em Música pela UFRGS), Evelter Tudendi Corrêa (professor e coordenador da Academia de Música Evidências, formado em Música e Pós Graduado em Arte Educação pela Univale) e Abílio Piovesan (professor e regente de corais, formado em Música, Educação Artística e Filosofia pela UFSM).

Vencedores:

1º lugar: A Queixa do Campo, composta por Gilmar Batista, Josemar Dias e Tiago Souza, de Vera Cruz – Prêmio R$ 10 mil

2º lugar: Samba de Compromisso (Samba), composta por Zé Renato Daudt, de Porto Alegre – Prêmio R$ 5 mil

3º lugar: No Escuro (Canção), de Nicole Carrion, de Santana do Livramento – Prêmio R$ 3 mil

Melhor Intérprete: Nicole Carrion, de Santana do Livramento – Prêmio R$ 1,5 mil

Melhor Instrumentista: Edinho Nascimento, A Casa Antiga, de Santa Cruz do Sul – Prêmio R$ 1,5 mil

Melhor Arranjo: A Queixa do Campo – Prêmio R$ 1,5 mil

Músico Destaque: Lucas Kist, No escuro, de Santa Cruz do Sul – Prêmio R$ 1,5 mil

Canção Mais Popular: Olho de Vidro, de Sandro da Silva Figueiredo, de Santa Cruz do Sul – Premiação: troféu

Texto: Ascom Festival