Esporte Coronavírus Brasil

Ministério da Saúde aprova volta de 30% do público aos estádios

O Ministério da Saúde aprovou o retorno parcial do público aos jogos de futebol em território nacional, aceitando o plano apresentado pela CBF. Com esta determinação, os estádios poderão contar com até 30% da capacidade, a partir de outubro, para os jogos das Séries A e B do Campeonato Brasileiro e para a Copa do Brasil, mas somente para as torcidas mandantes.

A única exigência é que cada município ou estado adote a sua política sanitária e um protocolo de saúde.

O processo de liberação para a volta parcial do público aos estádios de futebol do Rio terá novos capítulos essa semana. Depois de a Prefeitura do Rio anunciar na última sexta-feira que pretende ter 20 mil pessoas no Maracanã em outubro, autoridades municipais, estaduais e federais se encontram na próxima quinta-feira para avaliar os protocolos apresentados pela CBF ao Ministério da Saúde.

O documento leva em consideração o que foi enviado pela CBF. Mas a entidade ainda tem sua participação aguardada na reunião. Antes, nesta terça-feira, a Federação de Futebol do Rio vai debater com autoridades de saúde sobre os protocolos para os estádios, em especial Maracanã, que servirá de base sanitária para os jogos de Flamengo e Fluminense, que fazem a gestão do palco, mas também de Botafogo e Vasco.

Vale lembrar que decreto de sábado do governador em exercício, Claudio Castro, ainda proíbe o público em eventos no Rio até o dia seis de outubro.

A nota do Ministério da Saúde

“O Ministério da Saúde apresentou parecer favorável ao plano de estudos proposto pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para a volta de parte do público aos estádios do Brasil.

É importante ressaltar que a abertura, em um primeiro momento, deve ser para até 30% da capacidade dos estádios – podendo ser aumentado posteriormente – , conforme decisão do gestor local, que, dentre outros aspectos, levará em consideração a variação da curva epidemiológica, a taxa de ocupação de leitos clínicos e leitos de UTI e a capacidade de resposta da rede de atenção à saúde local e regional.

A abertura deverá ocorrer mediante protocolos que devem ser estabelecidos com o objetivo principal de zelar pela saúde física e mental, assim como o bem-estar de todos. As medidas de segurança serão determinadas localmente entre os times de futebol e a administração local, envolvendo os setores de segurança pública, saúde e outros necessários para sua implementação e fiscalização.”

FONTE: IG Fonte: undefined – iG @ https://esporte.ig.com.br/futebol/2020-09-22/ministerio-da-saude-aprova-volta-de-30-do-publico-no-brasileirao.html