RS RSS Eventos

Mostra BRDE exibe filmes produzidos na Região Sul na Cinemateca Paulo Amorim

Na abertura, será exibido o longa-metragem gaúcho 'Real Beleza', dirigido por Jorge Furtado (Foto: Reprodução)
Na abertura, será exibido o longa-metragem gaúcho ‘Real Beleza’, dirigido por Jorge Furtado (Foto: Reprodução)

A Cinemateca Paulo Amorim recebe, entre quarta-feira (10) e sábado (13), a Mostra BRDE de Cinema Brasileiro. A programação é uma parceria com a Secretaria da Cultura do Rio Grande do Sul (Sedac), por meio do Instituto Estadual de Cinema (Iecine-RS), e integra as comemorações de 55 anos de fundação do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul. Todas as sessões têm entrada franca.

Nesta primeira edição, a Mostra BRDE de Cinema Brasileiro exibe sete filmes produzidos no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná, os três estados da Região Sul onde o Banco atua. Todos os filmes foram realizados com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que tem o BRDE como agente financeiro junto à Agência Nacional de Cinema (Ancine) e o BNDES desde 2013.

Na abertura, quarta (10), às 19h30, haverá uma sessão do longa-metragem gaúcho ‘Real Beleza’, dirigido por Jorge Furtado, exclusiva para convidados. Além do filme de Jorge Furtado, a Mostra BRDE de Cinema Brasileiro apresenta os dramas ‘Para Minha Amada Morta’, que conquistou sete prêmios no Festival de Cinema de Brasília em 2015; ‘Oração do Amor Selvagem’, com o ator Chico Diaz como protagonista; ‘Beira-Mar’, premiado no Festival de Cinema do Rio no ano passado, e o emocionante documentário ‘Iván – De Volta para o Passado’. A mostra se completa com as animações ‘Até que a Sbórnia nos separe’, livremente inspirada no espetáculo gaúcho Tangos & Tragédias, e ‘Bruxarias’, uma bem-humorada história sobre feiticeiras e seus segredos.

PROGRAMAÇÃO
Quinta-feira (11)

15h: Até que a Sbórnia nos separe (de Otto Guerra e Ennio Torresan Jr – Animação – RS) – O que acontece quando o muro que separa um pequeno país do resto do mundo cai acidentalmente? Tranquilo e parado no tempo, o povo da Sbórnia é agora atingido pelos ventos da modernidade vindos da cidade grande.
19h: Para minha amada morta (de Aly Muritiba – Ficção – PR) -Sinopse: Fernando e? um bom homem que cuida do seu filho único, Daniel, um menino tímido e sensível. Depois da morte de Ana, sua esposa, todas as noites Fernando recorda o seu amor, arrumando as coisas de sua amada morta. Um dia ele encontra uma fita VHS, que mudará tudo.
Sexta-feira (12)

15h: Bruxarias (de Virginia Curia Martinez – Animação – RS) – história voltada para o público infantil, sobre uma menina de dez anos que vive uma aventura para salvar a avó e os segredos de sua família. Trabalhando com a mística das bruxas e a preparação de poções mágicas, o filme estimula a discussão sobre temas como natureza, folclore, imaginário popular, relações familiares/geracionais e tecnologia. Com pitadas de bom humor, a jornada desta heroína, que descobre ser de uma linhagem de feiticeiras e que tem nas receitas da avó um valioso tesouro, será contada através da linguagem fantástica da animação.

19h: Oração do Amor Selvagem (de Chico Faganello – Drama – SC) – no fim dos anos 1970, em uma sociedade isolada que vive a ascensão de novas religiões e seitas, um homem desafia as leis divinas e viaja para defender os seus princípios e a sua liberdade. Mas o que parecia ser a felicidade em um vilarejo de crentes se torna um labirinto de ciúme, fanatismo e violência.

Sábado (13)
15h: Real Beleza (de Jorge Furtado – Ficção – RS) – o filme conta a história de João, fotógrafo que procura candidatas a modelo em cidades do interior gaúcho. João conhece uma jovem de rara beleza, Maria, e acaba se envolvendo com a mãe dela, Anita. O pai da menina, Pedro, não quer deixar que ela se torne modelo. João se apaixona por Anita e agora quer levar embora mãe e filha.

17h: Beira-Mar (de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon – Ficção – RS) – durante o inverno, dois jovens viajam ao litoral gaúcho. Martin precisa visitar parentes distantes, em busca de um documento para seu pai. Tomaz aceita acompanhá-lo nessa jornada, aproveitando a oportunidade para se reaproximar do amigo. Os dois passam os dias imersos em um universo próprio, expostos à família que rejeita Martin e à estranha distância que surgiu entre ele e Tomaz. Alternando distrações corriqueiras, reflexões sobre suas vidas e sua amizade, os garotos se abrigam em uma casa de vidro, à beira de um mar frio e revolto.

19h: Iván – De volta para o passado (de Guto Pasko – Documentário – PR) – o filme narra o emocionante retorno do refugiado ucraniano no Brasil, Iván Bojko, à sua terra natal, 68 anos depois, já aos 91 anos de idade.

Texto: Ascom Estado