Saúde RSS Marques de Souza

MP, prefeitura e comunidade de Linha atalho entram em consenso

Moradores e autoridades entraram num consenso (Foto: Divulgação)

Em reunião realizada segunda-feira (19) na Câmara de Vereadores, a prefeitura de Marques de Souza, o Ministério Público e a comunidade de Linha Atalho entraram em consenso. Ficou definido que o município fará as análises da água de poços de propriedades da localidade. O objetivo é identificar a possibilidade de utilizar novos poços para atender a demanda de água daquela população.

Isto ocorre porque em novembro do ano passado a Vigilância Sanitária identificou, através de laudo técnico, um alto índice de flúor na água do atual reservatório de Linha Atalho, e informou imprópria para consumo, pois há risco de fluorose dental. A fluorose é uma complicação que ocorre pela ingestão excessiva ou prolongada de flúor durante o período de formação dos primeiros dentes. “Isso é considerado um problema. Temos que ter responsabilidade e compromisso com a população. Se está impróprio temos que encontrar alternativas e solucionar o problema”, afirma o prefeito Edmilson Dörr (Brida).

A reunião foi intermediada pelo promotor Sérgio da Fonseca Diefenbach, da Comarca de Lajeado. “Estamos defendendo o interesse coletivo e do meio ambiente. Temos duas situações: a pureza da água e o direito das pessoas de terem água. Temos que encontrar uma solução à curto prazo. É uma questão de saúde pública”, afirma Diefenbach.

O prefeito se colocou à disposição de buscar uma solução conjunta para resolver a questão da água imprópria. Se o problema persistir nas novas análises de poços haverá a necessidade de ampliar o trabalho e realizar estudos geológicos e até perfurações de outros reservatórios.

Texto: Ascom Marques de Souza