Iniciativa Destaques Lajeado

Mulheres indígenas participam de curso para aperfeiçoamento do trabalho de artesanato

Iniciou na terça-feira, 16/11, o Curso de Qualificação do Artesanato Foxá, voltado para mulheres indígenas da comunidade Indígena Kaingang FOXÁ. A capacitação está sendo oferecida pela Prefeitura de Lajeado, por meio das Secretarias do Desenvolvimento Social (SMDS) e do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (SEDETAG).
A aula inaugural contou com a presença dos titulares da SMDS, Céci Maria Gerlach, e da SEDETAG, André Bücker, que desejaram bom curso aos participantes.
-A Prefeitura tem olhos pra todos e essa ação mostra isso. Mostra também que a gente tem parcerias entre as secretarias, apesar de serem diferentes. O trabalho de vocês envolve justamente essas duas questões: desenvolvimento social e econômico. Esperamos que as pessoas possam valorizar o trabalho de vocês e entender que não estão pedindo esmola e sim, o artesanato é um reflexo da atividade desenvolvida pela cultura indígena. Gostaríamos que vocês cada vez mais tivessem esse envolvimento – disse André ao grupo.
Ministrado pela artesã do Centro Vestir&Ser, Sandra Ely, o objetivo da capacitação é aperfeiçoar o trabalho realizado pelas mulheres indígenas, aumentando a renda familiar.
– Nós, artesãs, achamos que o curso vai ajudar bastante. Hoje a gente sai de porta em porta para vender e temos o nosso quiosque. O artesanato é fruto do nosso trabalho, e aliás, é muito trabalhoso. O curso também é uma oportunidade de divulgarmos o nosso trabalho – contou Mari Terezinha Franco, uma das participantes.
Ao longo de 4 encontros, as mulheres indígenas aprenderão noções básicas de empreendedorismo, cooperativismo, diferença de preço e valor, planejamento financeiro, entre outros conteúdos que foram escolhidos para atender as necessidades das mulheres.
-A nossa intenção não é impor mudança na cultura de vocês. Muito pelo contrário. O que vocês têm de costumes é fundamental para que a gente preserve. O que queremos é melhorar a forma como vocês vão apresentar esse trabalho, para que também se sintam mais valorizadas. Esperamos que consigam, em grupo, mudar a forma de como as pessoas de fora da aldeia vejam o trabalho de vocês – explicou Sandra.
A coordenadora do CRAS Centro, Fátima Luciane Machado, lembra que o trabalho social desenvolvido com a comunidade se intensificou em agosto, a partir da iniciativa do cacique Luiz Vaz. Desde então, diversas ações já foram realizadas envolvendo os indígenas, como visitas técnicas, concessão de benefícios, atualizações cadastrais e diversas reuniões que visavam entender as necessidades da comunidade.
Além do curso, o município irá arcar com itens para a produção dos artesanatos, a fim de disponibilizar ferramentas necessárias para a confecção. A Secretaria do Meio Ambiente, Saneamento e Sustentabilidade (SEMA) também está envolvida no trabalho social, sendo responsável pelo estudo da área geográfica para projeto de arborização e para identificação de espécies de uso em artesanato, bem como pela produção de mudas e plantio na área da Aldeia Indígena Kaingang Foxá.