Rural - Agricultura Teutônia

Novas agroindústrias familiares iniciam atividades em Teutônia

Granja K’Ovo tinha SIF, mas optou pelo Susaf

São duas agroindústrias de embutidos e produtos cárneos, além de uma agroindústria de ovos  que passou a contar com o Susaf. E um empreendimento familiar está em obras e produzirá queijos

Uma das formas de gerar renda e ter qualidade de vida no campo é o investimento e fortalecimentos das agroindústrias, uma das áreas de ação da Secretaria de Agricultura de Teutônia. Desde abril, mais três agroindústrias aderiram ao Serviço de Inspeção Municipal (SIM), sendo uma também ao Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf). E uma quarta agroindústria está em obras e deve começar a produzir até o final do ano.

Para o prefeito, Jonatan Brönstrup, as agroindústrias são importantes alternativas de renda e qualidade de vida no campo. “O setor primário de Teutônia tem sido destaque na região. A adesão ao Susaf e as demais ações voltadas às agroindústrias vêm agregar essa referência. Ao mesmo tempo, se estimula os produtores a investirem em suas propriedades com a construção de agroindústrias, o que gera renda e qualidade de vida no campo”, sublinha.

Um dos novos empreendimentos está localizado na Linha Welp. A família Kettermann adaptou uma estrutura pré-existente e a transformou na agroindústria Gauchinho Alimentos, onde serão industrializados embutidos e produtos cárneos. E o empreendimento pode ser indicado, nos próximos dias, ao Susaf, para então poder comercializar os seus produtos em todo o Estado.

Na Linha Clara, iniciou suas atividades a Agroindústria Familiar Do Bom. O empreendimento da família Zang também industrializa produtos cárneos e embutidos e já está apta para comercializar os seus produtos dentro do município.

Também na Linha Clara, a Granja Loose & Christ “K’Ovo”, já tinha o selo do Serviço de Inspeção Federal (SIF), mas, por ser enquadrar como empreendimento familiar, optou, recentemente, pelo Susaf. Com isso, continua comercializando os ovos, principalmente, no Vale do Caí e na Região Carbonífera, além de fornecer seu produto na merenda escolar de Poço das Antas e Westfália.

Com a adesão ao Susaf, a Granja K’Ovo passou a receber assistência dos veterinários do serviço de inspeção da Secretaria de Agricultura. “Estamos tendo mais facilidades ao aderir ao Susaf. O atendimento por toda a equipe da Secretaria de Agricultura tem sido muito bom”, avalia Mariane Loose Christ. Na granja, atualmente são 12 mil galinhas e uma produção diária de 8.500 ovos, que são coletados e selecionados automaticamente por uma esteira classificadora.

Já na Linha São Jacó, a família Jacobs está investindo na construção da agroindústria de queijos Dorfkäse. No local, serão produzidos, inicialmente, queijos coloniais. Posteriormente, a intenção é produzir produtos diferenciados, como queijos temperados e maturados. As obras do empreendimento devem ser concluídas até o final do ano. Na propriedade, são produzidos de 1.300 a 1.600 litros de leite por dia, sendo que, de início, cerca de 50% deve ser utilizado na agroindústria.

Osmar Jacobs não esconde a emoção ao ver que seus filhos Jackson e Samuel fazendo este importante investimento na propriedade. “A gente sempre deu abertura para que a sucessão pudesse ocorrer na nossa propriedade. Então, fico muito feliz em ver meus filhos assumindo este empreendimento”, coloca.

Jacobs é produtor de leite desde 1976, começando com cinco vacas. “Hoje temos 60 vacas leiteiras, com 45 em produção no momento. Já tínhamos o interesse de industrializar o leite produzido aqui, o que se tornou possível com os nosso filhos assumindo este empreendimento. Estamos tendo uma parceria importante com a Emater, o Sebrae e a Secretaria de Agricultura, onde o incentivo financeiro por metro quadrado construído está ajudando nos custos da obra”, enaltece.

Atualmente, são 12 agroindústrias registradas no SIM de Teutônia, sendo uma queijaria, uma fábrica de laticínios, três granjas avícolas, um entreposto de beneficiamento de produtos de abelhas e derivados e seis unidades de beneficiamento de carne e produtos cárneos. Dentre essas, as três granjas avícolas (Granja Colonial Cocoricó, Granja Schumann e Granja K´Ovo), o entreposto de mel (Associação Teutoniense de Apicultores) e uma das unidades de beneficiamento de carne (Kolonie Haus) têm o selo do Susaf, podendo comercializar os seus produtos em todo o Estado.

A subsecretária de Agricultura, Nara Regina Nichterwitz, coloca que Teutônia deu passos gigantescos no que se refere aos serviços de inspeção, a partir da regulamentação do SIM e a adesão ao Susaf. “Hoje temos a certeza que as nossas agroindústrias oferecem produtos de qualidade e seguros ao nosso consumidor. Aos consumirmos produtos das nossas agroindústrias, além dos produtos de qualidade, valorizamos e agregamos renda aos nossos produtores, gerando, consequentemente, mais qualidade de vida no campo e na cidade”, ressalta.

A médica-veterinária e coordenadora do SIM, Candice Schmidt, ressalta que as agroindústrias de Teutônia estão colhendo bons frutos. “As agroindústrias estão sentindo, no dia a dia, a importância do seu trabalho, de investir na qualidade dos seus produtos, pois estarão agregando valor e renda a aquilo que produzem com amor e carinho”, pontua.

 

Olhar para as agroindústrias

Umas das primeiras ações adotadas pela Prefeitura de Teutônia em 2017 foi implementar a legislação pertinente, através de decretos e leis, do Sistema de Inspeção Municipal. Em outras palavras, já havia o SIM, mas não tinha a legislação. Com isso, o SIM ainda passou a atuar em outras frentes. Em parceria com a Vigilância Sanitária, passou a executar ações de educação sanitária e de combate à clandestinidade e produtos sem inspeção no comércio local, tudo visando a segurança alimentar e a qualidade dos produtos para o consumidor final.

Para atender a demanda, ainda foi contratado, através de concurso, mais um médico-veterinário. Sendo assim, hoje são três profissionais que atuam junto ao órgão. Além da Candice e da auxiliar de inspeção Marciléia Bothmann Leonhardt, o médico veterinário Gustavo Plautz também está atuando na fiscalização e orientação às agroindústrias, conforme exigências da legislação: embutidos e carnes, semanalmente; leite e derivados, semanalmente; e mel e ovos, quinzenalmente.

Desde o início de 2017, atendendo a solicitação das agroindústrias, a Secretaria de Agricultura também iniciou os trâmites para a adesão ao Susaf. Houve duas auditorias da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural e, no dia 21 de novembro de 2018, foi publicada no Diário Oficial do Estado a Portaria 549/2018, que dispõe sobre a adesão do município ao Susaf.

Com isso, cinco agroindústrias puderam entregar ao SIM a documentação, que foi remetida à Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal, do Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. Uma vez remetida toda a documentação ao órgão estadual, em aproximadamente 20 dias a agroindústria já recebe a autorização para utilizar o selo do Susaf.

Além disso, houve a regulamentação da Feira do Produtor Rural, o que possibilitou a venda dos produtos das agroindústrias teutonienses. Em 2018 também houve reajuste no valor repassado, via incentivo, para a construção, reforma e ampliação de agroindústrias. A nova legislação municipal prevê, para construção e ampliação, o auxílio financeiro de R$ 40,00 por metro quadrado; e, para reforma, R$ 20,00 por metro quadrado reformado.

 

 

CRÉDITOS DO TEXTO: Édson Luís Schaeffer
CRÉDITOS DAS FOTOS: Édson Luís Schaeffer/divulgação
Assessoria de ImprensaPrefeitura de Teutônia