Alimentação Rural Destaques Estrela

Oficina de Plantas Alimentícias Não-Convencionais (Pancs) é realizada em Estrela

Oficina contou com palestra em que foram conceituadas as Pancs

Com o objetivo de contribuir para uma alimentação saudável, diversificada e que promova um resgate de plantas que já fizeram parte da cultura alimentar das famílias rurais, a Emater/RS-Ascar realizou nesta terça-feira (23/04) uma oficina sobre Plantas Alimentícias Não-Convencionais (Pancs). A atividade, realizada na sede da União Fraterna da Terra (Unifrater) de Estrela, contou com palestra e atividades práticas com a elaboração de alimentos feitos com ora-pro-nóbis, batata cará, inhame e pulmonária, entre outras.

Na ocasião, houve palestra com a assistente técnica regional Social da Emater/RS-Ascar, Elizangela Teixeira, que trouxe o conceito de Pancs, que são todas aquelas plantas que tem uma ou mais partes apropriadas para o consumo humano, mas que não estão incluídas no cardápio cotidiano. “Importante destacar que Pancs não são apenas folhas, mas também cascas, talos, raízes e outras que podem ser cultivadas em hortas ou que podem ser encontradas de forma espontânea em quintais ou áreas públicas” ressaltou.

Em sua fala, Elizangela lembrou o fato de que cerca de três mil plantas podem ser utilizadas como alimento mas que, em muitos casos, não utilizamos nem 1% desse potencial. “Muitas vezes negligenciamos espécies com alto valor nutritivo, simplesmente por brotarem em locais em que não são bem-vindas, sendo taxadas, inclusive, de daninhas” lembrou, salientando ainda o fato de que as Pancs tem grande potencial para complementação alimentar, diversificação de cardápios e até de renda para as famílias rurais.

Parte da atividade, ministrada pelas extensionistas Tânia Queiroz Stein e Letícia Mairesse também buscou trabalhar a identificação das Pancs e as formas de processamento destas. “Se tomarmos como exemplo a batata cará, ela até é conhecida pelas famílias, mas ainda pouco utilizada na culinária”, avalia Tânia. “Assim, a nossa intenção com essa capacitação é ampliar a oferta de alimentos durante o ano, com variedade e com o fornecimento de todos os nutrientes que o nosso corpo precisa”, ressalta.

A aposentada Idacina Scwambach, de Linha Arroio do Ouro, é uma entusiasta das Pancs. Para o evento, trouxe um pequeno pote com cúrcuma em pó, que ela produz secando o açafrão da terra e depois o batendo no liquidificador. “Em casa a gente usa pouco sal ou sal temperado, investindo muito em condimentos naturais, como urucum, alecrim, entre outros” comenta. Na horta da família também não faltam alternativas, todas produzidas de forma natural. “Na verdade esse modelo de produção é uma filosofia, que adotamos há mais de 30 anos e que nos acompanha desde o surgimento do Alegria, Alegria, nosso Grupo do Lar” finaliza.

 

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado
Jornalista Tiago Bald