Alimentação RS RSS Teutônia

Padaria-Escola do CEMEF é referência para outros municípios

Lourdes Müller é a responsável pela Padaria-Escola do CEMEF (Foto: Édson Luís Schaeffer)

O trabalho desenvolvido pela Padaria-Escola do Centro Municipal de Ensino Fundamental (CEMEF) Leonel de Moura Brizola tem servido de referência para outros municípios da região e, até, do Estado. Com premiações a nível estadual e federal, o projeto, denominado Padaria-Escola Mãos na Massa, contempla oficinas extraclasses, bem como é responsável pelo fornecimento da alimentação escolar, no que refere à produtos de panificação, de toda a rede municipal de ensino de Teutônia.

Visando ativar a padaria-escola de Encantado, representantes do município estiveram em Teutônia no início da semana para conferir de perto o trabalho desenvolvido no CEMEF. A comitiva foi integrada pelo vice-prefeito da cidade, Enoir Cardoso, secretária de Educação e Cultura, Neide Maria Graciola e a representante do Moinho Sangalli, Tatiane Sangalli.

Segundo Neide Graciola, Encantado pretende usar o projeto de Teutônia como referência por o mesmo ser muito significativo e de simples execução. “A Padaria-Escola de Teutônia possui uma boa organização. É um projeto simples, que muitas vezes nós achamos que é impossível de se realizar. Mas aqui eu vi um projeto simples, bem organizado e com pessoas que gostam do que fazem. Isto me mostra o grande ingrediente de sucesso neste projeto de Teutônia”, sublinha.

Encantado recebeu equipamentos de panificação há alguns anos e que acabaram não sendo utilizados. Neste sentido, a intenção é fazer um projeto semelhante ao de Teutônia. “Temos como objetivo ver a possibilidade de utilizar esta padaria que no momento está ociosa para servir as nossas escolas municipais. Também pretendemos envolver os alunos em oficinas de panificação”, enaltece a secretária.

Durante a visita, também surgiu a possibilidade de parceria entre os dois municípios. Com isso, profissionais de Teutônia foram convidadas para qualificar as merendeiras de Encantado. “Hoje, ninguém trabalha sozinho. Precisamos, sim, agregar forças para poder dar conta das demandas”, avalia Neide.

Além de Encantado, Teutônia também recebeu, recentemente, representantes de Nova Bréscia e Salvador do Sul, com o mesmo objetivo: conhecer a Padaria-Escola. O projeto também já foi apresentado a todos os municípios do Estado na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

A Padaria-Escola de Teutônia

A Padaria-Escola de Teutônia foi inaugurada em setembro de 2011 junto ao Centro Municipal de Ensino Fundamental Leonel de Moura Brizola, projeto que teve continuidade na atual gestão pelos inúmeros benefícios que propicia. Os alunos do educandário, bem como de outras escolas do município, participam de oficinas semanais. O local também produz pães, cucas, biscoitos e bolos para a merenda escolar de todas as instituições de ensino da rede municipal.

A coordenação da Padaria-Escola está sob responsabilidade de Lourdes Müller, que possui vasta experiência em panificação. “É gratificante ver que o trabalho que realizamos aqui é referência para outros municípios. Nosso trabalho é muito louvável e eu, particularmente, gosto demais disto aqui. Adoro trabalhar na parte de massas e isto funciona maravilhosamente bem. Trabalhamos os cinco dias da semana”, frisa.

Lourdes observa que a aprovação dos produtos por parte dos alunos tem motivado o trabalho na padaria-escola. “Constantemente recebemos as planilhas de aprovação e vemos a aprovação dos alunos, de que eles realmente gostam dos que produzimos aqui. É uma satisfação plena”, coloca. Nas oficinas, os alunos colocam a mão na massa. “A gente faz as receitas com eles. Depois de preparado, é servido para eles aqui dentro, acompanhado de um chá quente, colhido na horta do CEMEF”, relata.

O foco da produção é alimentos integrais, naturais e orgânicos. “Essas são as peças-chave dessa padaria-escola. Oferecemos, assim, produtos saudáveis às nossas crianças. Mostramos a elas que podemos ter mais saúde consumindo coisas da própria horta e alimentos integrais e orgânicos. Para mim este trabalho me realiza”, finaliza Lourdes.

A nutricionista da Secretaria de Educação de Teutônia, Lisângela Bagatini, observa os benefícios da Padaria-Escola, principalmente para os alunos. “Eles aprendem a preparar os alimentos que recebem na alimentação escolar e entendem o porquê e o quão saudável é eles estarem recebendo aquele alimento. Nas horas que não se tem oficinas, as nossas padeiras estão produzindo os alimentos da nossa alimentação escolar. É algo muito simples, mas muito significativo”, resume.

Recentemente, 15 merendeiras das escolas do município receberam qualificação na área de panificação pelo Senai. “Com isso, evitamos que este projeto morra. Caso uma não possa mais estar à frente da Padaria-Escola, temos outras merendeiras preparadas para seguir com este projeto gratificante”, salienta Lisângela.

Para o secretário de Educação, Paulo Brust, que inclusive já foi diretor do CEMEF, o projeto da Padaria-Escola é de suma importância para Teutônia. “Temos caso de estudantes que tem a merenda escolar como principal alimentação do dia. Então, nada mais justo que oferecer aos nossos alunos fontes de alimentação mais saudáveis. Isto terá impactos positivos no estudo e, inclusive, na saúde. E quando servimos de referência a outros municípios, vemos que acertamos em continuar este projeto maravilhoso”, sublinha.

Texto: Ascom Teutônia