Economia Rural - Agricultura Forquetinha

Perdas com estiagem chegam a R$ 8,1 milhões

Na propriedade de Hepp as duas safras de milho destinadas para confecção de silagem secaram

Município decretou situação de emergência. Milho para silagem e atividade leiteira são as atividades mais atingidas

Dados apurados em vistorias realizadas pela Emater e secretaria da Agricultura e Meio Ambiente apontam perdas milionárias no setor primário em função do baixo volume de chuvas desde dezembro de 2019.

Segundo o chefe do escritório Arthur Eggers, as culturas de subsistência, milho grão e silagem, soja, tabaco e pastagens (anuais e perenes), além da pecuária leiteira sofreram amargam prejuízos de R$ 8.168.445,00.

As pastagens, produção de silagem e de leite são os setores mais prejudicados. “A queda na produtividade chega a 40%. A falta de chuvas aliada as altas temperaturas reduziu o volume, a qualidade e consequentemente a rentabilidade das famílias”, lamenta.

Outro problema verificado é a falta de água, tanto para consumo humano como ao trato de animais. Segundo o secretário da Agricultura, Adair Pedro Groders, por dia o município chegou a transportar mais de 50 mil litros de água para diversas comunidades do interior (Araguari, Arroio Abelha I, Arroio Abelha II, Picada Schusler, Arroio Alegre, Picada Jararaca e Picada Kremer).

“As precipitações das últimas semanas ajudaram, mas ainda não foram suficientes para normalizar os níveis dos açudes, poços e vertentes”, observa.

Desde dezembro as máquinas abriram mais de 300 reservatórios.

 

“Perdi as duas safras”

Pedro Hepp, de Vila Storck amarga prejuízos nunca contabilizados nos mais de 50 anos de trabalho na lavoura.

“Já tivemos estiagens, mas nunca perdemos as duas safras. O pouco que colhi para silagem é de baixa qualidade e será consumida toda até agosto quando ficaremos sem alimento para as vacas”, antecipa.

A produção de leite registra queda de 50%. De 200 litros caiu para apenas 100 por dia. Com pouca oferta de pasto verde e pastagem, a dieta é complementada com ração.

 

Perdas por cultura

Milho grão

Hectares – 350

Produtividade estimada – 6.420 kg/ha

Queda – 40% (R$710.052,00)

Produção – 898.800 kg

 

Milho Silagem

Hectares – 1.650

Produtividade estimada – 32,5 mil kg/ha

Queda – 40% (R$ 3.646.500,00)

 

Soja

Hectares – 240

Produtividade estimada – 2.807 kg/ha

Queda – 45% (R$ 502.632,00)

Produção – 303.156 kg

 

Tabaco

Hectares – 80

Produtividade estimada – 2,2 mil kg/ha

Queda – 20% (R$ 317.000,00)

 

Leite

Produtores – 175 (vendem para indústria) e 115 (venda direta do leite ou derivado)

Produção – 8.178.577 litros (em 2019)

Movimentação financeira – R$ 8.741.875,40

Queda – acima de 30% (R$ 2.992.261,00)

 

 

Fonte – Emater e Secretaria da Agricultura e Meio Ambiente (maio de 2020)

Foto Prefeitura de Forquetinha
Assessoria de Imprensa de Forquetinha