Economia Vale do Taquari RS RSS Destaques

Pesquisa mostra que renda familiar deveria ser de R$ 3 mil

Segundo o coordenador, hoje o salário mínimo nacional é de R$ 954, mas os dados mostram uma necessidade bem maior (Foto: Divulgação)

Acadêmicos do grupo de pesquisa da Faculdade La Salle realizaram em maio e julho de 2018 uma pesquisa nos principais supermercados das cidades de Estrela, Lajeado, Teutônia, Arroio do Meio e Porto Alegre, para saber o valor da cesta básica em cada município. Uma das conclusões deste ano é que a renda básica familiar para manter os aumentos os preços deveria ser superior a R$ 3 mil.

De acordo com o coordenador do Curso de Administração e responsável interno por essa pesquisa, César Muller, o levantamento foi feito sempre no primeiro sábado de cada mês para se ter um balanço correto de valores.

Os pesquisadores buscaram o preço de 13 produtos que compõem a cesta básica nacional (carne, leite longa vida, feijão preto tipo 1, arroz tipo 1, farinha branca, batata branca, tomate longa vida, pão francês, café ,banana prata, açúcar branco, óleo de soja e margarina), envolvendo duas a três marcas de cada produto por supermercado.

Depois do levantamento foi feita uma média de preços de cada supermercado e calculada a média de preços entre os supermercados de cada cidade dentro de cada mês.

De acordo com o DIEESE, o valor da cesta básica é calculado para uma família de dois adultos e duas crianças, e o custo familiar para alimentação representa o percentual de 35,71% da parcela orçamentária das famílias de baixa renda. Assim, de acordo com Muller, o orçamento total deve ser capaz de suprir também as demais despesas como habitação, vestuário, transporte e outros gastos.

Segundo o coordenador, hoje o salário mínimo nacional é de R$ 954, mas os dados mostram uma necessidade bem maior (veja box).

De acordo com o coordenador, os dados são de extrema importância para analisar como a economia da região se comporta e também para calcular qual seria hoje a renda familiar necessária em cada uma das cidades. “Eles nos mostram que hoje muitas famílias ainda recebem muito abaixo do necessário.” Ele avalia que a alternativa é pesquisar promoções e preços em mercados distintos.

Outro alternativa, que segundo Müller pode ser indicada, é melhorar a qualificação dos membros da família, afim de aumentar a renda familiar. Explica que pesquisas indicam que pessoas com ensino superior no currículo recebem, no mínimo, 15% a mais na folha de pagamento.

Segundo Müller, existem vários fatores que são determinantes para o aumento do preço dos produtos da cesta, dentre elas a margem de lucro dos comerciantes, a concorrência, a marca do produto, condições climáticas, entre outros.

Renda necessária por cidade

Arroio do Meio – R$ 2.991,26

Estrela – R$ 3.058,89

Lajeado – R$ 3.042,85

Teutônia – R$2.966,22

Porto Alegre – R$ 3.581,27

Fonte: Faculdade La Salle

Valores da Cesta Básica

Cidade Valor 2018 valor 2017 valor 2015
Arroio do Meio R$ 356,06 R$ 366,08 R$ 330,06
Estrela R$ 364,11 R$ 355,09 R$ 327,89
Lajeado R$ 362,20 R$ 352,77 R$ 335,93
Teutônia R$ 332,26 R$ 348,40 R$ 301,35
Porto Alegre R$ 426,29 R$ 397,60 R$ 363,52

Fonte: Faculdade La Salle

Relação de produtos e quantidades da Cesta Básica

Alimento Quantidade região 3 (RS)
Carne 6,6kg
Leite 7,5 litros
Feijão 4,5 kg
Arroz 3 kg
Farinha 1,5 kg
Batata 6 kg
Legumes (Tomate) 9 kg
Pão Francês 6 kg
Café em pó 600 gr
Frutas (banana) 90 unidades
Açúcar 3 kg
Banha/Oleo 900 gr
Manteiga/Margarina 750 gr

Junho/ 2018
  Estrela Lajeado Arroio do Meio Teutônia Porto Alegre
Valor Cesta Básica  R$        364,11  R$        362,20  R$            356,06  R$        353,08  R$             426,29
Custo Familiar P/ Alimentação  R$     1.092,33  R$     1.086,60  R$         1.068,18  R$     1.059,24  R$          1.278,87
Salário Necessário  R$     3.058,89  R$     3.042,85  R$         2.991,26  R$     2.966,22  R$          3.581,27

Quadro 1- Mostra o comparativo do valor da cesta básica em cada município estudado, o custo familiar para alimentação e o salário mínimo necessário para adquirir a cesta básica nos meses de maio e junho .

Texto: Ascom La Salle