Sério RS RSS Rural - Agricultura

Piscicultores de Sério participam de capacitação sobre Manejo da Qualidade da Água

A atividade foi realizada na propriedade do agricultor Roberto Carlos Aroldi (Foto: Divulgação)

Integrantes da Associação de Piscicultores de Sério participaram na terça-feira (21) de uma capacitação sobre Manejo da Qualidade da Água. Ministrada pelo assistente técnico regional em Sistema de Produção Animal da Emater/RS-Ascar, João Sampaio, a atividade foi realizada na propriedade do agricultor Roberto Carlos Aroldi, da localidade de Paredão. Na ocasião, Sampaio ressaltou a importância do controle da temperatura, do pH e da transparência da água em viveiros de piscicultura.

“Nesse sentido, a manutenção das características físico-químicas dos açudes, especialmente daqueles que trabalham com sistemas semi-intensivos de produção, está diretamente relacionada a uma piscicultura de qualidade”, salienta Sampaio. Em sua apresentação repassou recomendações técnicas que possibilitarão açudes com um maior equilíbrio de nutrientes, com acidez corrigida, com correta adubação e livres de infecções. “Independente da realidade de cada produtor, em geral as recomendações técnicas são semelhantes”, avalia.

A atividade da continuidade a uma série de ações que a Associação tem realizado, com o apoio da Emater/RS-Ascar, desde o ano de 2014 e que possibilitou o fortalecimento da piscicultura no município. De lá para cá, além de capacitações em temas como introdução de alevinos, alimentação dos peixes e manejo dos viveiros, a entidade recebeu aporte financeiro de R$ 55 mil via Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), com bônus adimplência de 80% do valor para pagamentos em dia, o que possibilitou a aquisição de equipamentos como redes para despesca, sacolas, aerador e macacões, entre outros.

De acordo com o presidente da Associação, Claudiomiro Stoll é possível afirmar que houve um processo natural de profissionalização da piscicultura em Sério. “Antes dos investimentos e das qualificações, muitos integrantes até tinham açudes, com alguns peixes para consumo próprio, mas sem pensar em manejo ou na forma correta de fazer”, avalia Stoll. No estágio em que está a Associação não apenas realiza feiras locais, como também participa, a cada dois meses, da feira do produtor de Lajeado, que conta com o apoio da Emater/RS-Ascar. “Somente na Semana Santa foram cinco toneladas de peixes vendidos”, celebra o presidente.

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado