Artigos - Desenvolvimento Rural

Plante bem: escolha boas mudas! – por Eduardo Mariotti Gonçalves

Eng. Agrº. Eduardo Mariotti Gonçalves

Estamos no inverno e está oficialmente aberta a temporada de comer bergamotas no sol. Mas para manter o hábito do gaúcho e cultivar bergamotas ou outras frutíferas nos pomares é importante escolher mudas de qualidade para colher frutos sadios e saborosos.

No artigo de hoje, vamos apresentar algumas dicas importantes na aquisição de mudas de frutíferas (faço referência aqui especialmente as cítricas como laranjas, bergamotas/tangerinas e limões), e falar um pouco sobre algumas técnicas que podem garantir o bom “pegamento” do pomar.

De início é importante mencionar que para a implantação de um pomar, seja ele doméstico ou de escala comercial é fundamental investir na aquisição de mudas de qualidade.

Mas como podemos identificar a qualidade das mudas?

Inicialmente precisamos apresentar que normalmente as mudas comerciais são compostas de duas grandes partes: o porta-enxerto ou “cavalo”, que compõe a parte radicular da planta e a variedade copa ou enxerto, que compõe a parte aérea da planta. É primordial que haja uma boa soldadura entre estas duas partes.

Ainda no momento da compra é importante verificar com o comerciante ou técnico se a espécie ou variedade a ser adquirida se adapta ao clima da região. Ex: Espécie: Tangerina Variedade: Montenegrina.

Importante observar se a muda apresenta-se livre de lesões, danos causados por insetos ou fungos, que possam comprometer o desenvolvimento inicial da planta. Além disso, não menos importante, um aspecto pouco observado, mas que faz toda a diferença é a raiz da planta. Em mudas comerciais, as mudas de frutíferas são cultivadas normalmente em saquinhos plásticos ou pequenos vasos.

Na ocasião do plantio da muda, realizar a retirada do envoltório plástico, e se necessário com auxílio de uma tesoura de corte limpa e bem afiada, realizar toalete removendo excesso de raízes possivelmente enoveladas em função do formato do saquinho plástico.

Dica bônus: Ao realizar a cova, dar preferência por um quadrado, evitando o formato circular. Deste modo, dar-se-á condições de melhor expansão das raízes, evitando a formação de um novelo radicular, o que irá comprometer a longevidade e a produção da muda. Uma cova adequada para uma muda de citros possui dimensões mínimas de (L) 30cmx (C)30cmx (H) 30cm.

Seguidos estes passos, podemos realizar a implantação da muda, evitando o enterro demasiado do porta-enxerto, de modo que este, fique acima do solo, alinhando o colo da planta ao nível do terreno.

E aquele resíduo de cozinha mais umas folhas do quintal, ainda podem se transformar num excelente material orgânico para adubar a cova de plantio. Mas é importante que este composto se apresente bem curtido. Uma dica fácil é verificar se o mesmo apresenta cheiro ou algum odor desagradável.

Observar o alinhamento do tutor (estaca de madeira) para que este não lesione as raízes e/ou casca da planta, utilizando um barbante adequado para tutoramento.

Por fim, adicionar água o suficiente para deixar o solo bem úmido e monitorar a umidade, repondo água quando for necessário irá garantir uma boa adaptação da muda ao local definitivo.

Finalizado estes passos, tratando-se de mudas cítricas enxertadas, já no segundo ano surgirão os primeiros frutos.

 

Lembre-se: Cultivar frutíferas é investir em saúde! Plante frutas e colha saúde!

 

 

Eduardo Mariotti Gonçalves

Engenheiro Agrônomo, Emater Encantado

e-mail: emgoncalves@emater.tche.br