RSS Rural - Agricultura Destaques Ilópolis

Polo ervateiro do Vale do Taquari estuda implantação de Centro Vocacional Tecnológico e Profissionalizante

Integrantes da cadeia produtiva do polo ervateiro do Alto do Vale do Taquari participaram na última semana de uma reunião na Câmara de Vereadores de Ilópolis (Foto: Divulgação)
Integrantes da cadeia produtiva do polo ervateiro do Alto do Vale do Taquari participaram de reunião na Câmara de Vereadores de Ilópolis (Foto: Divulgação)

Integrantes da cadeia produtiva do polo ervateiro do Alto do Vale do Taquari participaram na última semana de uma reunião na Câmara de Vereadores de Ilópolis para apresentação de um projeto para implantação de um Centro Vocacional Tecnológico Profissionalizante de Erva-Mate. Na ocasião a representante do departamento de meio-ambiente da Prefeitura de Ilópolis, Bruna Baratto, e a responsável pelo setor de Planejamento da Instituição, Marina Bonfante, deram detalhes do projeto que visa promover ações interinstitucionais, ampliando o espaço para a pesquisa e para o desenvolvimento da cadeia produtiva da erva-mate.

Com 810m², o prédio estará dividido em laboratórios de solos e sementes, de microscopia e de nanoteconologia, além de salas de aula, depósitos e microindústria. “A intenção será a de atingir os produtores locais, promovendo a ampliação do conhecimento a respeito das tecnologias disponíveis”, comenta Bruna. Para a representante da Prefeitura não poderia haver município mais adequado para receber este tipo de instalação do que Ilópolis, especialmente pelo seu potencial cultural, socioeconômico e ambiental. “Além de ser uma referência no que diz respeito a produção da matéria prima do chimarrão”, salienta.

Com a questão política já definida – com direito a presença de uma comissão para debater o assunto junto a deputados federais em Brasília – o projeto carece de apenas alguns ajustes técnicos para sair do papel. Os recursos viriam do Fundo de Desenvolvimento e Inovação da Cadeia Produtiva da Erva-Mate (Fundomate). “A partir da concretização deste objetivo será possível fornecer a agricultores um amplo leque de conhecimentos de todas as etapas da cadeia produtiva e também de tecnologias de produção inovadoras para o processamento da erva-mate em temas como agroecologia e produção de mudas”, exemplifica Marina.

Mesmo sem ainda sair do papel, o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli, celebra a iniciativa, que busca desenvolver articulações entre a pesquisa aplicada, a extensão rural e a educação tecnológica com vistas a qualificar a renda e a qualidade de vida dos envolvidos. “Fora a possibilidade de articulação entre os diversos envolvidos na cadeia produtiva com a formação de uma rede de parceiros e de instituições envolvidas no projeto”, comentou, lembrando ainda que o Centro poderá estar alinhado aos objetivos do Programa Gaúcho Para Valorização e Qualificação da Erva-Mate, do Governo do Estado.

O evento de lançamento do Centro contou ainda com a presença de lideranças locais e regionais, entre elas o prefeito de Ilópolis, Edmar Rovadoch; a secretária executiva do Sindicato da Indústria do Mate do Estado (Sindimate), Isabel Paludo e o assistente técnico estadual de Erva-Mate da Emater/RS-Ascar, Antônio Borba, além de representantes do Instituto Brasileiro da Erva-Mate (Ibramate). “Espera-se com o Centro que se possa avançar para além do chimarrão como bebida, utilizando a erva-mate para outros fins e diversificando as oportunidades para os agricultores familiares”, finalizou Bruna.

Texto: Ascom Emater