RSS Geral Lajeado

População esclarece dúvidas sobre declaração do Imposto de Renda

Contadores deram informações sobre a declaração do Imposto de Renda em frente à Caixa Econômica Federal (Foto: Simone Rockenbach)
Contadores deram informações sobre a declaração do Imposto de Renda em frente à Caixa Econômica Federal (Foto: Simone Rockenbach)

Na manhã do sábado (18), uma movimentação diferente marcou a rotina do Centro de Lajeado. Somado ao tradicional movimento de compras no comércio, cerca de 20 contadores se concentraram em frente à Caixa Econômica Federal, na Rua Júlio de Castilhos, para a ação Em Dia com o Leão. A atividade teve como principal objetivo esclarecer as dúvidas da população no que se refere à declaração do Imposto de Renda. A atividade foi promovida pelo Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade do Vale do Taquari (Sincovat), o qual planeja novas edições para os dias 1º, em Estrela, e 8 de abril, novamente em Lajeado.

Um dos primeiros contribuintes a buscar informações foi Roberto da Rosa Silva, de 61 anos, morador de Lajeado. Ele juntou documentação e se certificou de que precisa declarar, pois somando a renda de trabalhador de serviços gerais com a de aposentado, tem rendimentos tributáveis anuais superiores ao limite de R$ 28.559,70. “Essa costuma ser uma das principais dúvidas. Para muitas pessoas, o salário isolado não exige a declaração, mas somado a outras rendas, como uma aposentadoria, atinge o valor e é obrigado a prestar contas com o Leão”, explica a vice-presidente do Sincovat, Cíntia Steffens Fortes.

Durante toda a ação os profissionais da área contábil responderam a esses e outros questionamentos, destacando ainda aspectos relacionados a dependentes, novidades do programa e as penalidades para quem não declara. O presidente do Sincovat, Rui Mallmann, salientou que o contador é um aliado da sociedade. “A profissão ainda é erroneamente interpretada com um conceito pejorativo. Mas temos a expertise de interpretar a legislação e buscamos nos aproximar da sociedade para mostrar o quanto podemos ajudar”.

Entidades beneficentes

O evento também serviu para divulgar a opção que as pessoas físicas têm de destinar parte do imposto devido para entidades beneficentes de sua cidade. O limite é de até 3% na declaração feita no modo “completo”. O Sincovat incentiva a doação e quer alterar o quadro atual, já que em 2016 apenas R$ 193 mil dos R$ 2,4 milhões possíveis para esse fim puderam ser aproveitados pelas entidades locais. Uma das contempladas é a Sociedade Lajeadense de Atendimento à Criança e ao Adolescente (Slan), que junto com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comdica) de Lajeado também participou da atividade do Sincovat.

“Esses recursos são muito importantes para nós. Recebemos R$ 57 mil no ano passado e sem esse dinheiro não teria sido possível executar a oficina de serviço de convivência e fortalecimento de vínculos para os cerca de 400 alunos que atendemos no período oposto à escola”, afirmou a coordenadora pedagógica Angelisa Klein. Durante as aulas os menores têm atividades como artesanato, teatro, música, além da estrutura física e técnica para, através do diálogo, influenciar na formação dos jovens.

Texto: Ascom Sincovat