Venâncio Aires Investimento RS RSS

Praça Coronel Thomaz Pereira com novas árvores e resgate histórico

Local é um dos mais visitados por turistas e utilizado pela comunidade venâncio-airense (Foto: Divulgação)

A Praça Coronel Thomaz Pereira, conhecida como Praça da Matriz, é marca de Venâncio Aires. Junto a Igreja São Sebastião Mártir, o local público é um dos mais visitados por turistas e utilizado pela comunidade local para apreciar um bom chimarrão aos finais de semana. Ao longo dos anos, a Praça teve sua vegetação e arborização modificadas e neste ano será revitalizada para ganhar mais espaços de convivências, ofertar mais qualidade aos frequentadores e ainda garantir um importante resgate histórico.

O projeto original é de 1889 e ao longo das décadas o local passou por modificações. O Chafariz, peça central que atrai olhares e é cenário de muitas fotografias, era cercado de palmeiras. Com o tempo elas foram substituídas por árvores mais robustas. A copada destas árvores impede que seja possível enxergar a Igreja ao fundo do Chafariz e a queda de frutos e folhas dificulta a manutenção do mesmo. O estudo feito pelas Secretarias de Planejamento e Meio Ambiente apontou a necessidade de resgatar as palmeiras Jerivás, que são nativas da região, e assim voltar a ter o contorno original.

O resgate acontecerá também com o alargamento do passeio público em torno do Chafariz. Com a modificação, a manutenção será mais fácil e prática e o local ganhará mais espaços para realizar até mesmo feiras de artesanato ou de produtos coloniais em torno da fonte.

Além do alargamento dos eixos em cruz e da circunferência do Chafariz, haverá também outros espaços que receberão pavimentação, como o Patamar onde estará localizado os Sanitários, o novo Espaço Cívico, o novo espaço do Chimarródromo, o acesso ao Playground e o alargamento da calçada onde se encontra hoje o ponto de ônibus. Todos esses caminhos pavimentados, internos, externos e os acessos aos sanitários, serão providos de piso tátil, estando assim, de acordo com a norma técnica vigente.

Todo o novo pavimento, tanto o alargamento dos eixos, como os outros espaços a serem construídos receberão um piso diferenciado, conhecido como drenante, um material com uso ecologicamente correto e que vem ganhando espaço em obras de lazer. As placas do piso têm aspecto rústico por causa de sua porosidade, são antiderrapantes, oferecem um bom isolamento térmico, são resistentes e de fácil assentamento, sem necessidade de rejunte. “O estudo do fluxo circulatório, feito através da observação dos caminhos adotados pelos transeuntes, nos auxiliou a definir o traçado adotado na praça. Mantivemos ao máximo as linhas originais, porém, intervimos de forma moderada para favorecer o uso e manutenção dos espaços, além de respeitar os trajetos criados pelos usuários”, explica a Arquiteta e Urbanista Simone Rech, Assessora da Secretaria de Planejamento.

Além desta remodelação, a obra fará modificações nos Monumentos, na Casa de Bombas do Chafariz e do Poço ali existentes. Os canteiros serão delimitados com o uso de tijoletas e os caminhos serão preenchidos com brita fina. “Há, na verdade, várias estratégias de projeto que foram pensadas para deixar a praça com um aspecto mais limpo e amplo, melhorando os visuais e mantendo aquele forte sentido organizacional inicial”.
Os espaços verdes deverão servir como locais de contemplação da natureza, com a disposição de espécies vegetais que, além do sombreamento, sejam atrativas aos olhos e de fácil manutenção. Um Espaço Cultural voltado para a Travessa São Sebastião Mártir será destinado a usos culturais, como Hora Cívica, Juramento à Bandeira, shows, eventos artísticos e gastronômicos.

O projeto foi realizado pela Secretaria de Planejamento, que fez um longo estudo da construção da Praça, do projeto original e das condições atuais e anseios da comunidade. Além de audiências públicas, a equipe contou com a parceria da Secretaria de Meio Ambiente que realizou diversas vistorias e levantamentos principalmente para avaliar as questões ambientais, mapeando todos os exemplares arbo´reos existentes, avaliando as condic¸o~es fitossanitárias e de segurança das espe´cies existentes. “Achamos um grande nu´mero de espécies exóticas e espe´cies introduzidas que competem por espac¸o e que podem causar se´rios desequili´brios. Em ambientes controlados como e´ o caso da Prac¸a, a chance de haver um desequilibrio provocado pela existe^ncias destas espe´cies e´ mínima, mas elas podem contribuir com a disseminação de sementes e por isso nosso estudo indicou a preferência das espécies nativas para que haja um equilíbrio ambiental, uma proteção legal”, salientou a Bióloga Daiane Haas da Secretaria de Meio Ambiente.

Atualmente a Praça possui 117 árvores. Com o estudo, serão suprimidas 20, muitas exóticas, sem condições de sobrevivência ou que geram algum problema para o local. Com a reforma, novas 27 árvores serão plantadas, sendo algumas já com tamanho médio para facilitar o crescimento. A expectativa das Secretarias é que em cinco anos todas as novas árvores atinjam o tamanho ideal. Ao final da obra, a Praça ficará com 124 árvores.

A reforma inclui ainda a construção de um novo prédio para os banheiros públicos. O existente no local será demolido nas próximas semanas e uma nova edificação será construída já planejada para atender todos os públicos. A parada de ônibus situada na Rua Tiradentes já foi removida e após o alargamento do espaço ela voltará para o local. Futuramente uma nova parada será instalada para melhor acomodar e ofertar mais segurança aos usuários do transporte público. Com tudo, a obra está estimada em R$ 304.818 mil e a previsão é de que fique pronta em setembro.

Texto: Ascom Venâncio Aires