Iniciativa Destaques Lajeado

Prefeitura de Lajeado dá início a Programa AME do Pacto Lajeado Pela Paz

Nesta quarta-feira, 1º/09, iniciou a formação do primeiro grupo de facilitadores do Programa AME, um programa socioemocional vinculado ao eixo de prevenção do Pacto Lajeado pela Paz.  Até o final deste mês de setembro, serão formados 100 profissionais da área da saúde, educação e assistência social que aplicarão o programa com gestantes, a partir de outubro, em Unidades de Saúde e em organizações comunitárias do município.

Uma ato singelo no Posto de Saúde do Jardim do Cedro marcou o início das formações e reuniu os participantes com a vice-prefeita, Gláucia Schumacher, o promotor de Justiça, Sérgio Diefenbach, o secretário da Saúde, Cláudio Klein, a coordenadora do Pacto Lajeado pela Paz, Tânia Rodrigues, a consultora do Instituto Cidade Segura e desenvolvedora do programa AME, Tamara Soares Biolo, e demais servidores municipais.

– Por meio do AME vamos começar a perceber que tratar a emoção é tão importante quanto tratar uma doença física. Queremos levar conhecimento às famílias, para que elas possam entender suas emoções e fazer com que as crianças cresçam em um ambiente melhor, onde recebem apoio e possuem um bom diálogo com seus pais. O pouco que a gente conseguir modificar já será gratificante e fará a diferença – disse a vice-prefeita, Gláucia Schumacher.

Tamara, que estará ministrando as formações ao lado dos co-facilitadores Lisiane Rech, Helena Guido e Maria Gabriela Andrioti, explica que o objetivo do programa é desenvolver o perfil parental e fortalecer o vínculo dos pais com a criança. Inicialmente, o programa será aplicado com gestantes, mas posteriormente, será ampliado para atender pais, mães e cuidadores de crianças de até 6 anos.

– O programa será aplicado pelos facilitadores em grupos de gestantes inicialmente, para que essas famílias eduquem as crianças sem o uso da violência, e sim, com um perfil parental afetuoso e participativo, com base no respeito e no diálogo. Entre alguns temas que serão abordados estarão a disciplina positiva e o apego seguro, que funciona como um antídoto contra a violência – explicou Tamara.

Estão participando da capacitação agentes comunitários de saúde, enfermeiros e coordenadores de unidades. Para integrar outras secretarias e espalhar os ensinamentos do programa, alguns profissionais da área da educação e da assistência social também participarão do curso. Após a formação, os participantes se tornarão facilitadores credenciados do Programa AME e poderão aplicar a metodologia nos grupos.

Como participante da capacitação, a enfermeira Flávia de Andrade Biazio Dickel, 38 anos, espera que o programa sirva como um incentivo para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

– Me sinto lisonjeada em me tornar uma facilitadora. Tenho certeza que pequenas e sinceras ações podem mudar vidas e isso vem muito ao encontro da minha profissão. Tenho como objetivo atuar para melhorar a vida das pessoas. Esse programa nos fornecerá instrumentos para colocar em prática ações de fortalecimento de vínculos com todos – falou Flávia.

O promotor de justiça, Sérgio Diefenbach, destacou a importância do trabalho desses profissionais.

– Uma vez um juiz disse uma frase estranha, mas que faz cada vez mais sentido, que é: um agente de saúde faz mais justiça que um juiz. Cada vez é mais real porque vocês têm contato com a vida como ela é e são capazes de contribuir para que essas pessoas floresçam de forma diferente. Vocês já promovem a saúde mental, física, que gera pessoas mais felizes. E quando alguém consegue achar o caminho de ser mais feliz, é menos violento. E com menos violência, a sociedade se pacifica – disse Sérgio aos futuros facilitadores.

 

Saiba mais sobre o programa AME, que começará a ser aplicado em outubro:

– O Programa AME de Parentalidade Positiva será destinado neste primeiro momento a gestantes. Posteriormente, poderão participar dos grupos também mães, pais e cuidadores de crianças de 0 a 6 anos de idade atendidos em Unidades de Saúde do Município e em organizações comunitárias do município.

– O programa oferece dicas e sugestões concretas para educar as crianças com respeito, afeto e sem violência, fáceis de serem implementadas para melhorar a relação entre pais e filhos. O programa é vivencial, com atividades divertidas e de reflexão para que mães, pais e cuidadores possam reorganizar e fortalecer a relação com seus filhos.

– O programa trabalha com os princípios da disciplina positiva, para criar conexão e colaboração em casa. Alguns dos temas abordados pelo programa AME são: apego seguro; as razões do mau comportamento; como lidar com a raiva; aprendendo a lidar com as emoções; disciplina positiva e tempo junto.

– O AME promoverá 8 encontros com cada grupo, que ocorrerão uma vez por semana ao longo de 2 meses e com 2 horas de duração cada encontro.

– Cada participante receberá um caderno e um cartaz para levar para casa.