Rural Lajeado

Prefeitura de Lajeado e Emater recebem inscrições de agricultores interessados em criar peixes

A Prefeitura Municipal de Lajeado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Turismo e Agricultura (Sedetag), em parceria com a Emater/RS-ASCAR e convênio com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR), está selecionando agricultores do município interessados na criação de peixes em suas propriedades por meio do Programa de Construção de Viveiros de Solo para Piscicultura. Os agricultores podem se inscrever até o dia 14/06, no escritório da Emater, localizado na rua Rua Bento Gonçalves, 671, sala 201, bairro Centro, Lajeado/RS.

O Programa de Construção de Viveiros de Solo para Piscicultura prevê avaliação prévia de instalação de viveiros de solo, visando à viabilidade técnica e ambiental do projeto. Somente poderão se inscrever produtores rurais que possuem enquadramento na Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e que sejam avalizados pelo Conselho de Desenvolvimento Rural e de Política Agrícola de Lajeado (CODERPAL).

Conforme a engenheira agrônoma da Sedetag, Anelise Bohn, todos os viveiros a serem construídos deverão estar devidamente licenciados ambientalmente e fora de Áreas de Preservação Permanente (APP).

A equipe técnica da Emater ficará responsável pela avaliação prévia do local de instalação do viveiro de solo para piscicultura, bem como o projeto técnico e acompanhamento da execução. A prefeitura e Governo do Estado disponibilizarão máquinas e operadores para construção dos viveiros.

Já o produtor, deverá seguir as orientações técnicas do projeto, viabilizar o licenciamento ambiental, disponibilizar as tubulações necessárias, plantar as gramíneas nas taipas de contenção e povoar o viveiro com alevinos. Também, o programa prevê que todos os beneficiários participem de capacitação que será oferecida pela Emater e prefeitura.

Anelise explica que um dos objetivos do programa é aumentar o número de piscicultores que comercializam peixes nas feiras do município. “A atividade de piscicultura tem compatibilidade e adequação com a realidade geográfica e o cenário de urbanização. As feiras de peixes vivos mensais que ocorrem no município estão possibilitando o acesso a um alimento fresco, de qualidade e muito saudável”, conta.

 

 

Assessoria de Imprensa de Lajeado