Eventos Destaques Lajeado

Primeiros dias se encerram com compras e aprovação do público

Público circulou por todos os espaços do Parque do Imigrante neste domingo
Crédito: Roberta Colombo

Um dos maiores eventos de construção civil e mobiliário do Rio Grande do Sul, a Construmóbil 2019 cumpre com seu papel de fomentar o desenvolvimento regional. Como feira de negócios, protagoniza o ambiente que é um convite ao público para conferir novidades, ver soluções criativas e investir. Os lançamentos saltam aos olhos de quem circula, a exemplo dos apresentados pelas dez construtoras presentes na feira. Todas exibem maquetes com detalhes que impressionam e são um convite a mais para conferir.

Os produtos e serviços da feira, expostos por cerca de 200 expositores, oferecem opções que agradam às diferentes demandas de quem já circulou pelo evento. Se adapta a casos como de Solange Dilli, de Poço das Antas. Ela veio com o marido e os dois filhos com o objetivo principal de pesquisar piscinas. “Nós construímos e agora queremos instalar uma piscina. Aqui tem várias empresas e isso facilita a pesquisa”, considerou. Além de já terem se definido pelo modelo ideal, aproveitaram para olhar todos os estandes. O plano da piscina segue firme e agora o próximo passo é agendar visita na residência para avaliar o orçamento final.

De um passeio despretensioso a um contrato de consórcio assinado, o casal Gabriela Guterres e Gabriel Steffens, de Teutônia, valorizou a vinda à Construmóbil. Com a pequena Helena Guterres Steffens no colo, de quatro meses, eles leram atentamente o contrato e depois assinaram a carta de crédito no estande da HS para fazer no futuro o investimento num imóvel próprio. “Moramos com meus pais e a gente planeja comprar uma casa pronta, que não teria o envolvimento com a construção”, contou Gabriela, feliz com a aquisição e com tudo o que viu nos estandes.

Retorno na quinta-feira

A Construmóbil tem um intervalo nesta segunda, terça e quarta-feira. A retomada da programação será na quinta-feira (03), com abertura das bilheterias no Parque do Imigrante às 17h. O ingresso custa R$ 10,00 e crianças até 12 anos não pagam.

 

Produtos sustentáveis e ecologicamente corretos ganham espaço e representatividade

A sustentabilidade é um conceito cada vez mais presente na sociedade e tem exigido das empresas uma reinvenção constante de produtos e serviços. A nova forma de pensar, que valoriza a harmonia entre pessoas e natureza, e a busca por meios que propiciem o crescimento econômico sem agredir o meio ambiente, especialmente na construção civil, estão cada vez mais evidentes na Construmóbil e nesta edição da feira não é diferente. Ideias inovadoras, materiais reutilizados e processos ecologicamente corretos são alternativas oferecidas por expositores que aderem às novas exigências de consumo e à preservação dos recursos naturais.

A Construwerner, de Bom Retiro do Sul, é um exemplo disso. Fabricante de tijolos ecológicos, a empresa contribui com a redução da emissão de gás carbônico na atmosfera ao produzir as peças a partir da prensa de uma mistura de terra crua, cimento e água em um processo de cura que envolve aquecimento e secagem, sem a necessidade de queima de materiais. Segundo a sócia Andressa Borstel, são produzidos dois tamanhos de tijolos, com oito e 12 centímetros de altura, os quais têm como diferenciais a modulagem, sendo o assentamento feito apenas com cola, sem o uso de argamassa. Ela explica que se trata de um produto mais resistente que o tijolo convencional e que por ser vazado é atérmico e acústico, aceitando revestimento de reboco, tinta ou azulejo. Segundo Andressa, além de serem produzidas de forma sustentável, as peças ecológicas proporcionam um trabalho mais limpo e alcançam uma economia de até 40% em mão de obra e matéria-prima.

Outra alternativa com esse sentido é a oferecida pela Azzos Portas e Rodapés, que comercializa portas internas feitas com madeira de reflorestamento e chapas de MDF revestidas com PVC pet, bem como guarnições e rodapés de PVC UD, o qual reúne farelo de rocha, madeira e PVC. “Por isso se diz que é um produto ecossustentável que reutiliza materiais para fazer um novo item para venda”, explica o diretor Pedro Corrêa. Conforme ele, as portas têm maior durabilidade e não necessitam de pintura, o que evita a oxidação, além de não envolver o descarte de lixo.

E para quem deseja conciliar sustentabilidade e economia, a Energia Própria é um dos expositores que oferece sistemas de energia fotovoltaica para geração de eletricidade a partir da luz solar. Com sede em Arroio do Meio, a empresa é uma das pioneiras no segmento no Estado e desde 2011 instalou aproximadamente mil projetos, com uma média atual de 60 por mês. De acordo com o gerente comercial Giovani Gemmer, o destaque da feira são os kits para residências de 300 a 700 kW, que, entre os diferenciais, são conectados ao wifi e permitem o controle de consumo e produção via aplicativo. Ele explica que, além de ser uma energia limpa, o custo é muito inferior, representando um investimento que se paga em no máximo quatro anos. Para o gerente, o mercado está se voltando com pensamento positivo quanto a isso, tanto que o sistema bancário tem estimulado a aquisição através da oferta de financiamentos com taxas abaixo de 1% ao mês. E pensando no público da feira, a Energia Própria marcou para a próxima semana, durante a Construmóbil, o início da comercialização de seu mais recente produto: as baterias de lítio recarregáveis exclusivamente por sistema fotovoltaico, as quais alcançam 20 mil ciclos e podem manter ligado qualquer equipamento elétrico.

 

Meetup Compartilhando Inovações apresenta cases pioneiros na resolução de problemas

Público participantes e profissionais que compartilharam seus projetos
Crédito: Roberta Colombo

O mote “Construindo Soluções” desta edição da Construmóbil esteve em evidência na noite desta sexta-feira (27), quando a feira promoveu o Meetup Compartilhando Inovações. Realizado no Espaço Café do Pavilhão 4, o evento apresentou três cases de produtos e serviços considerados pioneiros e revolucionários na solução de adversidades ligadas à construção civil e ao dia a dia da comunidade.

Automação

O engenheiro eletrônico Ricardo Schneider representou a Jeltech Segurança e Automação e compartilhou com o público tecnologias e tendências em sistemas de inovação, dando ênfase para os assistentes pessoais, que trazem inteligência artificial para a rotinas das pessoas. Dentre os mais usados, ele citou o Google Home como a melhor opção para entretenimento e o Alexa como o que tem mais opções de automação compatíveis. Schneider ainda abordou a tendência de sistemas ligados na nuvem, o que permite o controle através de várias plataformas. Ele ainda apontou o crescente uso de interruptores touchscreen e sistemas de som e TV conectados. Segundo ele, para que tudo isso funcione é essencial um projeto bem elaborado de wifi e o uso da tecnologia MESH, o que garante aumento de performance. Entre as novidades em produtos, foram citados sistemas para controlar cortinas, persianas, portões, som, tv e ar condicionado.

Gestão de obra

Falando dos desafios de controlar a produtividade, conhecer os processos e reduzir perdas e retrabalhos em um ambiente dinâmico e imprevisível como o da construção civil, a Construtora Zagonel explicou a aplicabilidade e importância do software de gestão de mão de obra Aponte. Idealizado pela própria empresa para auxiliar na composição de custos, quantificação do desempenho dos colaboradores e controle em tempo real das atividades desempenhadas, o sistema dispõe de funcionalidades como mobilidade, apontamentos, cadastros e documentações e já apresenta maior agilidade e menor custo, planejamento mais eficiente; alcance de melhores resultados e rentabilidade. De acordo com o engenheiro civil e diretor de produção, Joni Zagonel, o sistema foi criado para atender necessidades internas da construtora, mas não se descarta a possibilidade de transformá-lo em um produto, visto a fácil adaptação para outros segmentos.

Projeto Móbis

Lucas Baldissera, criador do veículo 100% elétrico batizado de Móbis (Mobilidade Interativa Sustentável), contou que seu projeto surgiu durante a elaboração do trabalho de conclusão de curso e após um período de intercâmbio no exterior, quando começou a fazer o trajeto Estrela – Lajeado de bicicleta: “Foi quando surgiu a ideia de que eu poderia fazer alguma coisa para melhorar, não só para mim, mas para os outros também”. De acordo com ele, o Móbis é um movimento de consciência, que se traduz na mudança de todo um grupo de pessoas e traz economia financeira e ecológica. Baldissera destacou que o veículo envolve uma questão sensorial, despertando cuidados com a velocidade, postura e comportamento no trânsito. O designer de produtos ainda explicou alguns termos técnicos e a utilidade do Móbis, afirmando que se trata de um item de fácil acesso e que tem suporte local. Para finalizar, o profissional reforçou o conceito de mobilidade e a crescente necessidade por novas alternativas de deslocamento.

Projetos com significado da Furf Design Studio inspiram plateia

Rodrigo Brenner e Mauricio Noronha, da Furf Design Studio, apresentaram cases de projetos e produtos que tem a sustentabilidade como base de tudo
Crédito: Roberta Colombo

“Nós trabalhamos desconstruindo ideias, quebrando paradigmas e criando novos conceitos”, afirmaram Rodrigo Brenner e Mauricio Noronha, da Furf Design Studio, na abertura da palestra realizada nesta sexta-feira à tarde (27) na Construmóbil. Numa explanação descontraída que caracterizou a fala dos profissionais curitibanos, eles expressaram seu método de desconstruir para construir e brincaram com a plateia: “a gente até quer fazer a ‘Desconstrumóbil”. A palestra “Inovação para construir um futuro sustentável” foi acompanhada por cerca de 85 pessoas, grande parte arquitetos e designers, os quais saíram do evento com a mensagem de que todo projeto ou produto tem que ter significado.

O momento foi aproveitado para mostrar e comentar cases do método Furf lançados nos oito anos de trajetória da empresa. São projetos nas mais diferentes áreas e muitos deles premiados internacionalmente, como a Banqueta Anjinho e o Vaso Derretido. No segmento da indústria moveleira, inclusive é de autoria dos profissionais a linha de estofados Bloom desenvolvida para a Lajeadense Brava Forma. “Com nossos produtos ajudamos as pessoas a contar sua própria história, dando mais significado a suas vidas”, disse Brenner.

Defensores da sustentabilidade aplicada em produção de larga escala, os palestrantes ainda afirmaram que esta tem que ser ambiental, social e econômica. “Absolutamente tudo no mundo pode ser um pouco mais sustentável, ter um impacto social maior, e dessa forma acaba sendo melhor economicamente também”, observou Noronha.