Iniciativa Encantado Destaques

Prodel apresenta primeiro diagnóstico e define quatro eixos de atuação em Encantado

O Auditório Sicredi de Encantado recebeu, na noite de quinta-feira, dia 5, a reunião de apresentação do diagnóstico inicial e das etapas de trabalho do Programa de Desenvolvimento Econômico Local (Prodel). O encontrou revelou o resultado de 91 entrevistas individuais realizadas pelos consultores do Programa com lideranças encantadenses ligadas aos setores produtivos, poder público e sociedade civil organizada. Em média, as conversas tiveram duração de 45 minutos.

A pesquisa abordou temas como economia e mercado, infraestrutura do município, capital humano, normas sociais e igualdade de gênero. A partir das respostas foram definidas escalas de 0 a 10 para cada questão.  O estudo também apontou os pontos fortes e fracos de Encantado (veja abaixo) e indicou os quatro eixos potenciais para o desenvolvimento que serão trabalhados a partir de agora: Educação empreendedora, Inovação, Turismo e Ambiente Empresarial.

Segundo a consultora Aline Nandi, em setembro, será formado o Conselho de Desenvolvimento Econômico Local, que assumirá a responsabilidade pelo planejamento estratégico. “Este conselho é tripartite e, a partir dele, a gente passa a indicar quem são as pessoas dentro do território que tem expertise para contribuir com os temas. Toda atuação das pessoas será voluntária. A partir de agora o desafio é conjunto”, explicou Aline, que ao lado de mais dois profissionais, prestará o serviço de consultoria por 12 meses. “O objetivo do Prodel é constituir um modelo de gestão que possibilite a continuidade dos projetos de interesse da comunidade em prol do desenvolvimento econômico sustentável do município de Encantado”, acrescentou.

Repercussão entre as lideranças

A opção pelo Prodel partiu de uma mobilização do Comitê do Futuro, grupo formado por associados voluntários da Associação Comercial e Industrial de Encantado (ACI-E), em 2020, durante a pandemia. A partir de lá teve apoio da Administração Municipal. “Trabalhamos os últimos 12 meses em cima do Prodel, que agora está sendo colocado em prática. Mas para isso precisamos do engajamento de todas as pessoas”, enfatizou Felipe Klunck, integrante do
Comitê do Futuro.

O prefeito Jonas Calvi mostrou-se otimista a respeito da contribuição do Prodel para o município. “Eu não tenho dúvida da sua produtividade, principalmente, porque ele não foi imposto. Foi construído em parceria. Certamente irá nos trazer muitos frutos”, projetou. Segundo Jonas, por ser proposto pelo Comitê do Futuro, grupo formado em sua maioria por jovens lideranças encantadenses e sem interesses partidários, o Prodel não tem apenas o foco do desenvolvimento econômico e financeiro, mas sim do desenvolvimento que engloba saúde, educação e turismo. “O Prodel vai dar certo. Ele vai nos dar muitas direções e a certeza do caminho que vamos chegar”, ponderou.

Ao avaliar os primeiros resultados do diagnóstico apresentado pelos consultores, o prefeito Jonas ressaltou que muitas das respostas fecham com as avaliações da equipe da Administração Municipal. “Temos muitos compromissos pela frente. Por isso, deixo um recado para toda nossa comunidade: ‘permitam-se estar de braços abertos para o futuro’”, disse.

Para a presidente da ACI-E, Maria Cristina Castoldi, o diagnóstico apresentado fornece condições de identificar potencialidades, oportunidades e fragilidades apontadas pela comunidade. “São informações que possibilitarão elaborar o planejamento estratégico de Encantado de forma sustentável, oferecendo condições de explorar as potencialidades, inibir as vulnerabilidades e oferecer estruturas e condições para fomentar o desenvolvimento
econômico do nosso município”, disse.
A empresária entende que a metodologia do Prodel vai dar as condições de encontrar os caminhos, porém precisará dos caminhantes. “E esses caminhantes somos todos nós. Quem vai construir para que realmente o objetivo seja atingido é cada qual dentro de sua competência e responsabilidade, numa condição de manter a sinergia e a relação de confiança que vamos precisar construir para que seja realmente um trabalho coletivo e de resultado
para todos”, completou.

O diretor regional da Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), Renato Schaefler, chamou a atenção da parceria entre o poder público e a iniciativa privada e reforçou a necessidade de a comunidade encantadense estar engajada. “O Prodel vai fortalecer o município, mas o Vale do Taquari também ganha muito”, salientou.

Projeto de lei

Ao final do encontro, o prefeito Jonas Calvi, a presidente da ACI-E, Maria Cristina Castoldi, e o vereador Marino Deves, assinaram simbolicamente o projeto de lei que será encaminhado à Câmara de Vereadores para autorizar a criação do Prodel e do Conselho de Desenvolvimento Socioeconômico de Encantado.

QUADRO

Pontos fortes
Qualidade de vida
Novo ambiente para a coletividade
Lideranças
Retomada do senso de pertencimento
União da comunidade
Diversidade das atividades produtivas
Localização
Hospitalidade
Educação básica
Mercado capitalizado
Forte espírito cooperativo
Atrativos naturais
Despertar para o turismo
Cristo Protetor
Infraestrutura para o interior
Asfalto para o interior
Pontos fracos

Plano Diretor desatualizado
Qualidade do atendimento em alguns segmentos
Falta de especialização para o turismo e suas atividades
Ausência de políticas públicas para o desenvolvimento
Ausência de áreas industriais
Pedágio
Politização
Energia elétrica
Qualificação da mão de obra
Ausência da coleta seletiva do lixo
Saneamento básico deficitário