RS Encantado RSS Rural - Agricultura

Produtores de Encantado se reúnem para Tarde de Campo

O evento contou com quatro estações em que se discutiu o cálculo de dieta para vacas lactantes, o cultivo agroecológico para subsistência, o manejo e a conservação dos solos e os prejuízos causados pela mamite e as formas de prevenção da doença (Foto: Divulgação)

Um grupo de produtores de Encantado esteve reunido na terça-feira (23), na propriedade da família Gianesini, de Linha São Luiz, para uma Tarde de Campo. Parte das ações do Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF) – operacionalizado pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com a Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) – o evento contou com quatro estações em que se discutiu o cálculo de dieta para vacas lactantes, o cultivo agroecológico para subsistência, o manejo e a conservação dos solos e os prejuízos causados pela mamite e as formas de prevenção da doença.

Na primeira estação, o extensionista Higor Barcellos destacou a importância do cálculo de dieta, que visa a combinar adequadamente os alimentos que atendem as necessidades nutricionais e de saúde dos animais de uma maneira mais barata, de modo a alcançar alta produtividade. Em seguida, a extensionista Tatiane Turatti falou sobre qualificação de pomar e de horta doméstico e sobre a possibilidade de se colher frutas e legumes para o consumo da família o ano inteiro. Em sua fala, também apresentou alternativas de caldas e de preparos naturais para o manejo agroecológico.

O evento seguiu com a estação sobre manejo e conservação do solo, que foi ministrada pelo extensionista Eduardo Mariotti Gonçalves. Na ocasião falou das ações realizadas por meio do Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água e da importância para a atenção a este recurso natural. “Prestar atenção ao solo é uma forma de ganhar dinheiro”, ponderou. A última estação foi apresentada pelo extensionista Martin Schmachtenberg, que falou das alternativas para a prevenção da mamite, doença que pode afetar o rebanho gerando uma série de prejuízos.

Uma quinta estação, ministrada pelo supervisor da Emater/RS-Ascar Cezar Burille, apresentou os detalhes do PGSAF que, no Estado, atende 40 mil famílias com o objetivo de estimular os agricultores para ações que lhes permitam o aumento da renda, a racionalização dos custos de produção, a redução da penosidade no trabalho, o planejamento da propriedade como um todo, a sustentabilidade e o acesso a políticas públicas. Em Encantado são 45 famílias envolvidas no programa, que busca coletar indicadores da evolução das condições econômicas, sociais e ambientais dos beneficiários.

É o caso da família anfitriã. Para Everton Gianesini, a política pública surge como uma importante ferramenta para organizar as finanças da propriedade. “Antes era tudo meio ‘jogado’, não tínhamos muito controle sobre a gestão dos recursos”, avalia. Para além da anotação de números em planilhas, o programa também impactou a produtividade do rebanho de 25 vacas em lactação, que praticamente dobrou nos últimos três anos. “Especialmente no que diz respeito a dieta dos animais”, explica, salientando que cada vaca produz, atualmente, 21 litros de leite ao dia. “Antes esse número não passava de 12”, lembra.

Os números positivos fizeram com que Everton, que trabalhava na cidade, como vendedor, retornasse definitivamente para a propriedade. O fato de esposa Carla ter investido em cursos de Tecnologia em Agropecuária e Qualidade da Produção de Leite também estimulou a família. “O caso é que a gente não pode parar, senão acaba ficando para trás”, analisa a agricultora. Não é por acaso que ambos já estudam a possibilidade de implantar uma sala de ordenha canalizada na propriedade, que se juntará a outras melhorias e investimentos feitos no galpão. “Tudo com os pés no chão”, comentam.

O gerente regional da Emater/RS-Ascar, Marcelo Brandoli, reforça que as tardes de campo têm sido realizadas em todos os 55 municípios dos vales do Taquari e Caí que integram o Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado e contam com o apoio de prefeituras e outras entidades ligadas ao setor. “A propósito, tais ações não seriam possíveis sem o trabalho em parceria, que leva as políticas públicas e a extensão rural para dentro da propriedade dos assistidos”, salienta. Em Encantado, a tarde de campo contou com o apoio da Secretaria de Agricultura a da Associação dos Bovinocultores de Leite de Encantado (Asble).

Texto: Ascom Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado