RSS Rural - Agricultura Destaques Progresso

Produtores de Progresso participam de evento para avaliação da Chamada da Sustentabilidade

chamada_sustentabilidade_progresso (2)
Produtores avaliaram o programa (Foto: Tiago Bald)

Passado o período de execução da Chamada Pública da Sustentabilidade, operacionalizada pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA) do Governo Federal, chegou o momento de apresentar e avaliar os resultados alcançados pelo programa no município de Progresso.

A atividade que teve este objetivo foi realizada nesta quarta-feira (29), no ginásio da Escola Estadual São Francisco. Na ocasião também houve palestra sobre segurança no trabalho e prevenção de acidentes no meio rural, ministrada pelo gerente regional da Emater/RS-Ascar de Lajeado, Marcelo Brandoli.

Nos últimos três anos, 180 famílias de agricultores de nove localidades de Progresso tiveram acesso à Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) qualificada, além da participação em uma série de atividades, como seminários, oficinas, cursos e dias de campo com temas variados e a partir da realidade das famílias. De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Álvaro Trierweiler, as ações tiveram três focos centrais, que são bovinocultura de leite, solos e água, definidos a partir de demanda dos próprios produtores, que se envolveram em diagnósticos individuais e coletivos.

As ações da Chamada Pública tiveram início em dezembro de 2013. De lá para cá, temas diversos como implantação de pastagens, higiene na ordenha, produção de silagem de qualidade, nutrição animal, inseminação, adubação e calagem, plantas recuperadoras, proteção de fontes, cisternas e sistemas de irrigação foram trabalhados em dezenas de atividades coletivas, além de outras individuais. “Poder ver o resultado alcançado pelas famílias nas propriedades, bem como o envolvimento delas em nossas ações, é algo certamente gratificante”, analisa a extensionista Social da Emater/RS-Ascar, Simone Wobeto.

Para a agricultora Rita Borelli, da localidade de Alto Honorato, as ações da Chamada resolveram inclusive um problema crônico de falta de água para consumo humano que havia na propriedade, sanado pela proteção de uma fonte no local. “Muitas vezes tinha de buscar água nos vizinhos para poder tomar banho, fazer comida ou mesmo beber”, recorda. Produtora das mais variadas frutas e hortaliças livres de produtos agroquímicos, Rita ainda encontrou nas palestras e eventos outras alternativas para o cultivo mais limpo dos alimentos. “É um aprendizado que a gente aplica na hora, muito prático”, analisa.

Além de agricultores, o evento contou com a presença de diversas autoridades, entre elas o prefeito de Progresso Gilberto Constantin, o supervisor da Emater/RS-Ascar, João Francisco Caíno, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais (STR), Odalí Battisti, e o secretário de Agricultura, André Guaragni. Para Caíno, a conclusão da Chamada representa o término de uma etapa e o começo de outra. “Seguimos comprometidos com vocês na intenção de levar conhecimentos e tecnologias que possam instrumentalizá-los para as atividades no campo, com qualidade de vida e fortalecimento da produção”, reforçou.

Já Brandoli reconheceu o empenho das famílias que integraram o projeto e que agora colhem os resultados. “A intenção da Chamada é tornar as propriedades mais sustentáveis possíveis, com ampliação de Assistência Técnica e o acesso a alternativas de produção para os agricultores”, salienta. Assim, o projeto se torna uma espécie de instrumento para o fortalecimento do trabalho no campo. “E a presença dos extensionistas diretamente nas propriedades, com trocas diárias de informações em uma relação pautada pela confiança, é parte importante desse processo”, finaliza.

Texto: Ascom Emater