Meio Ambiente Rural Ilópolis

Produtores recebem certificado de participação em Curso de Boas Práticas Agrícolas em Erva-Mate

Vinte e dois produtores que participaram do Curso Boas Práticas Agrícolas em Erva-Mate no último mês de setembro, receberam oficialmente na última sexta-feira (15/11), durante a Turismate de Ilópolis, o certificado de participação na atividade. A solenidade de entrega dos documentos ocorreu durante o 4º Congresso Estadual de Sustentabilidade da Cadeia Produtiva da Erva-Mate – evento que reuniu autoridades, agricultores e representantes de entidades ligadas ao setor, para a discussão de temas diversos como certificação florestal, oportunidades de turismo em erva-mate e custos de produção. 

Responsável pela entrega dos certificados, o extensionista da Emater/RS-Ascar, Engenheiro Agrônomo Cezar Burille apresentou painel sobre o curso de Boas Práticas Agrícolas em Erva-Mate. Em sua fala, salientou alguns dos conteúdos teóricas e práticos que são discutidos na capacitação. “Temas como manejo de recursos naturais, implantação de ervais, controle de pragas e doenças, colheita e transporte, adequação ambiental, qualidade das mudas e organização da unidade de produção, entre outros, são abordados durante as 24 horas totais da formação”, explicou. 

A atividade é parte do Programa Gaúcho para a Qualidade e Valorização da Erva-Mate da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) do Governo do Estado, que é operacionalizado pela Emater/RS-Ascar. “A intenção é a de qualificar a cadeia produtiva, investindo em inovação sem perder as raízes históricas e culturais, buscando tecnificar os atores envolvidos sem perder a essência”, salienta Burille. Além de produtores, representantes de indústrias de erva-mate também têm recebido capacitação em boas práticas de fabricação, desde o recebimento da matéria-prima na unidade de beneficiamento, até a chegada ao mercado. 

“A compreensão é a de que as boas práticas agrícolas realizadas pelos produtores possibilitem que a erva mate cultivada chegue a indústria com a melhor qualidade possível”, enfatiza o engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Ilvandro Barreto de Melo. Melo reforça o fato de que a indústria não melhora a qualidade da folha que chega do campo, sendo responsável apenas pelo seu processamento. “Isso justifica a necessidade de o agricultor atender os mínimos critérios que garantam qualidade e segurança sanitária a este alimento”, explica. 

O agrônomo ainda destaca o fato de a erva-mate ser presença constante nos lares dos gaúchos, sendo incluída também na merenda dos estudantes, por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae). “Assim, esses cuidados se tornam mais do que necessários”, frisa. Sobre o Programa de Qualidade e Valorização da Erva-Mate reforça que a meta é capacitar todos os fornecedores de matéria-prima para a indústria ervateira. “Em um período de médio a longo prazo, o objetivo será o de certificar as propriedades rurais que atendam integralmente os princípios das boas práticas”, afirma. 

Outro assunto discutido durante a Turismate – que ocorreu de sexta-feira a domingo (15 a 17/11) no Parque do Ibama em Ilópolis -, foi a aplicação de recursos destinados ao Instituto Brasileiro da Erva-Mate (Ibramate). Um dos parceiros da entidade será a Emater/RS-Ascar que receberá um aporte de R$ 129 mil para atender um grupo de propriedades distribuídas nos cinco polos ervateiros do estado. “A ideia é constituir referência a partir de um trabalho realizado em propriedades de distinto destaque, que receberão dias de campo durante o ano de 2020 para multiplicação e divulgação tecnológica adequada dessas práticas”, especificou Burille.

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado
Jornalista Tiago Bald