Coronavírus Saúde Lajeado

Profissionais da saúde que atuam na linha de frente da Covid-19 são vacinados em Lajeado

Os profissionais de saúde que atuam diretamente nos serviços de atenção e referência para casos suspeitos e confirmados de Covid -19 em Lajeado, nos setores do Hospital Bruno Born, Posto de Saúde do Centro, UPA, SAMU e SOS Unimed, começaram a ser vacinados nesta quarta-feira, 20/01. O programa de imunização contra a Covid-19, que se iniciou na noite de terça-feira, em um ato simbólico com a vacinação das primeiras profissionais de saúde que atuam em Lajeado, terá sequência até terminarem as doses da primeira remessa.

– Nossa estimativa é que possamos vacinar todos os grupos prioritários desta primeira etapa do programa, e que esta primeira remessa de doses tenha a vacinação concluída até metade da próxima semana – disse o Dr. Cláudio Klein, médico pneumologista e secretário municipal da Saúde de Lajeado.

No Posto de Saúde do Centro, uma das três enfermeiras coordenadoras da Unidade Covid-19, Flávia de Andrade Biazio Dickel, afirmou que nunca houve uma cobrança dos profissionais pela vacina, mas relata que nos últimos dias existia uma grande ansiedade dos profissionais pelo imunizante.

– Estão todos felizes agora, mas cientes de que os cuidados devem ser mantidos – afirmou a enfermeira, citando a necessidade de manter o uso de máscaras e de EPIs, lavar as mãos e usar do álcool gel para descontaminação, mesmo após ter sido vacinada.

Para a técnica de enfermagem Silvia dos Santos Cato, que desde 04/08/20 já fez a coleta de 1.231 testes de RT-PCR para diagnóstico da Covid-19 de pacientes do Posto de Saúde do Centro, é um privilégio integrar o grupo de pessoas com prioridade para ser vacinada.

– Me sinto realizada fazendo o meu trabalho, e sempre procurei me colocar no lugar dos pacientes que tinham receio de passar pelo exame de RT-PCR. Mesmo vacinada, o chimarrão compartilhado com minha mãe, que é idosa, terá de esperar até que a maioria da população esteja imunizada – destaca Silvia, que mesmo após o contato com tantos infectados, não se contaminou com o vírus, o que atribui ao uso dos EPIs disponibilizados para as equipes, que a protegeram da doença.

Enfermeira da Secretaria Municipal da Saúde que atua na UPA de Lajeado, Neiva da Silva disse sentir-se aliviada e, de certa forma, privilegiada por receber a vacina antes de tantas pessoas.

– Mas os cuidados devem ser mantidos – salienta.

No Hospital Bruno Born, entre os vacinados, estava o doutor Fábio Cardoso, médico especialista em clínica médica e medicina intensiva que atua na UTI Covid.

A segunda dose será aplicada em um intervalo de 14 a 28 dias nos profissionais que já receberam a primeira dose, sendo que a segunda está assegurada pelo governo do Estado.

A vacinação dos outros grupos prioritários (veja a lista no quadro “Saiba mais” abaixo) está prevista para os próximos dias. As ILPIs devem receber a visita dos vacinadores da Secretaria Municipal da Saúde a partir desta quinta-feira, assim como as pessoas com deficiência residentes em instituições. A aldeia indígena será outro local ao qual os vacinadores irão aplicar as doses, o que deve ocorrer até o início da próxima semana.

 

Saiba mais sobre a vacinação:

– A vacina não é obrigatória. Ela será disponibilizada gratuitamente na rede pública para grupos prioritários, com ampliação da cobertura de forma gradativa, de acordo com a disponibilidade das doses. A comunidade só deve buscar vacinação quando for a sua vez, de acordo com a ordem. Em Lajeado, a ordem de prioridade seguirá os critérios estabelecidos pelo Governo do Estado e com a quantidade estimada de cada grupo. Assim, nesta primeira etapa, ninguém deve ir aos postos buscar vacina porque não haverá vacinação para a comunidade em geral, sendo que as doses disponíveis no momento tem destino específico para os seguintes grupos prioritários:

1) População indígena que vive em aldeias e com idade superior há 18 anos: aproximadamente 120 pessoas

2) Idosos residentes de instituições de longa permanência (ILPIs) – 250 residentes + 155 profissionais

3) Portadores de deficiência institucionalizados com idade a partir de 18 anos: 9 pessoas

4) Profissionais da saúde que atuam diretamente na atenção / referência para casos suspeitos e confirmados de Covid -19, nos setores do Hospital Bruno Born, Posto de Saúde do Centro, UPA, SAMU, SOS Unimed: 495 profissionais

– A recomendação vacinal é de aplicação de duas doses, com intervalo que varia de 14 a 28 dias entre a primeira e a segunda. Quem for vacinado com a primeira dose, tem a segunda dose já assegurada para o momento posterior.

– Pessoas que já tiveram Covid não estão excluídas da vacinação, mas deverão respeitar a ordem dos grupos prioritários bem como a recuperação clínica total do quadro infeccioso e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

– Está contra-indicada a vacinação de gestantes, por falta de dados de pesquisa na fase de testes. As pessoas com doenças autoimune, pacientes oncológicos e transplantados deverão requerer atestado médico permitindo a vacinação, quando for a sua vez de vacinar segundo o cronograma.

– Nesta primeira etapa, os vacinadores se deslocarão para os locais em que as pessoas estão concentradas (comunidade indígena, serviços de saúde e instituições de longa permanência) para fazerem a vacinação. Nas próximas etapas, dependendo da quantidade de doses recebidas, a vacina será disponibilizada também em outros serviços de saúde da atenção primária.

– Para fazer a vacina, será necessário fazer um cadastro individualizado, informando número de CPF ou do cartão do SUS. Por isso, não será possível um sistema rápido tipo “drive thru” nestas primeiras etapas.

IMPORTANTE: Estas orientações poderão ser alteradas na medida em que novas informações sobre o processo de vacinação, os grupos prioritários e a disponibilidade de vacinas forem sendo alteradas. Por isso, fique atento às orientações da Secretaria de Saúde do seu município.

 

Prefeitura Municipal de Lajeado/AI