Polícia Lajeado

Projeto da Secretaria de Segurança de Lajeado fica entre os quatro melhores da América Latina

O Sistema Anti-intrusão/extrusão instalado no Presídio Estadual de Lajeado (PEL), da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) de Lajeado, ficou em quarto lugar entre projetos públicos de 32 nações de toda América Latina e Caribe que concorriam ao prêmio da Associação Latinoamericana de Segurança Internacional (ALAS). Com o objetivo de promover, difundir e estimular a realização de projetos vinculados a àrea da segurança na América Latina e no Caribe, bem como fomentar a criatividade e inovação tecnológica em projetos de segurança, a ALAS concede, anualmente, um prêmio de reconhecimento para projetos que se destacaram.

Conforme o titular da Sesp, Paulo Locatelli, o fato do projeto lajeadense ficar em quarto lugar entre todos projetos públicos que concorriam na America Latina e Caribe reforça que o Município de Lajeado está no caminho certo ao firmar parcerias e buscar integração, por meio da Sesp, com todos órgãos de segurança da região do Vale do Taquari e também do Estado, que enxergam o uso de tecnologias de última geração como ferramentas essenciais no combate ao crime.

Sistema anti-intrusão/extrusão

Locatelli explica que, instaladas em pontos estratégicos no entorno do Presídio Estadual de Lajeado (PEL), três câmeras captam imagens em alta resolução que são mostradas em uma smart TV. Caso algum objeto ou pessoa atravesse a linha imaginária do sistema anti-intrusão/extrusão que funciona no perímetro do PEL, os eventos são registrados na central de videomonitoramento, que funciona na sede do 22º BPM da Brigada Militar. Mediante análise, as imagens podem gerar ou não uma resposta por parte da Brigada Militar e/ou da Susepe, que tomarão as providências necessárias conforme cada caso.

Servidores pré definidos pela Susepe também podem acessar às imagens e registros do sistema na tela de seus celulares, o que permite dar agilidade aos procedimentos que devem ser adotados. As imagens, inclusive, também podem ser utilizadas para comprovar transgressões às regras do sistema prisional. Locatelli, por sua vez, destaca que Lajeado é pioneira na implantação desse sistema anti-intrusão/extrusão. Ele explica que três câmeras operam para o sistema anti-intrusão/extrusão, mas que ao todo, sete câmeras funcionam no entorno do PEL. “Um ano atrás, tínhamos apenas uma câmera de videomonitoramento no presídio”, lembra Locatelli.

Texto: Ascom Lajeado