Vera Cruz Saúde Educação

Projeto de Educação em Saúde Ambiental começa na segunda

Reciclagem de resíduos será trabalhada nas escolas

O Departamento de Meio Ambiente – Dema lança na próxima segunda-feira (19) o Projeto Educação em Saúde Ambiental: sustentabilidade e qualidade de vida. O ato ocorre às 13h30 na Câmara de Vereadores. A proposta teve recursos aprovados e repassados pela Fundação Nacional de Saúde – Funasa. Ao todo, serão investidos R$ 262.000,00 em kits composteiras e conjuntos de lixeiras.

O lançamento das atividades terá a participação da equipe técnica do projeto, composta por servidores das Secretarias de Desenvolvimento Rural, através do Dema, de Educação, de Saúde, de Desenvolvimento Social e de Obras, além da Associação Comunitária dos Trabalhadores do Lixo – Acotrali. O convênio tem prazo até 31 de dezembro de 2020 para execução.

Conforme o coordenador do Dema e do projeto, engenheiro agrônomo Ricardo Konzen, a iniciativa está baseada em dois pilares: a reciclagem e a compostagem para fortalecer a coleta seletiva e melhorar a gestão dos resíduos sólidos urbanos. Os kits de composteiras serão repassados para escolas e prédios públicos e os conjuntos de lixeiras, para rejeito, orgânico e reciclável, serão instalados em locais públicos.

Para Konzen, uma das questões mais importantes, foi a contratação, com recursos do projeto, da Universidade de Santa Cruz do Sul – Unisc, para ministrar oficinas e palestras, além da elaboração de gincanas nas escolas. “Já se tem uma agenda prévia de atividades que inicia logo após o lançamento do projeto, com a primeira palestra”, explica o coordenador.

A intenção do projeto é trabalhar a compostagem e a reciclagem para reduzir o material que é enviado para aterros em Minas do Leão. “Hoje o problema do lixo não é só de Vera Cruz, todos os municípios sofrem com os altos custos anuais para destinação desses resíduos, sendo que um grande percentual de material orgânico e reciclável ainda vai para o aterro”, relata.

Dados da Secretaria de Finanças mostram que em 2018 Vera Cruz gastou R$ 1,7 milhão com a coleta, transporte e destinação final de todos os resíduos sólidos urbanos, coleta seletiva, resíduos da Saúde e da varrição de ruas. Em contrapartida com a cobrança da taxa de lixo foram arrecadados R$ 911.000,00. “Vamos buscar a conscientização e a sensibilização dos agentes e atores através da educação em saúde ambiental em comunidades rurais, escolas, associações de bairros, servidores públicos e grupos de mulheres rurais”, afirma Konzen.

 

 

Créditos: Josiléri Linke Cidade
Assessoria de Imprensa de Vera Cruz