Saúde RSS Teutônia

Projeto Saberes e Sabores adicionará saúde para alimentação de escolares de Teutônia

Merendeiras participaram da formação (Foto: Divulgação)
Merendeiras participaram da formação (Foto: Divulgação)

Como parte do Projeto Saberes e Sabores: Adicionando Saúde à Alimentação Escolar, um grupo de merendeiras de diversas escolas municipais de Teutônia tem participado, desde o mês de junho, de uma série de atividades com o objetivo de incrementar os cardápios e difundir a utilização e o cultivo de ervas condimentares, aromáticas e medicinais em hortos organizados nos educandários. A ação, coordenada pela Emater/RS-Ascar e Secretaria de Educação, também conta com a participação de diretores e professores das escolas, com o objetivo de envolver o maior número de integrantes das equipes pedagógicas de cada instituição.

A extensionista Social da Emater/RS-Ascar Ana Cândida Jordani Barth salienta que o projeto também tem outros objetivos, como a redução do consumo de sal por meio da diversificação de temperos naturais nas refeições realizadas nas escolas e a conscientização sobre a correta destinação de resíduos, ou mesmo sobre o seu reaproveitamento. “A intenção é fazer um resgate da simplicidade, agregando saúde e bons hábitos e reforçando o papel das manipuladoras enquanto educadoras alimentares e de sustentabilidade”, ressalta Ana Cândida.

Após uma atividade inicial de sensibilização, em junho, o programa prosseguiu na tarde da terça-feira (05), na cozinha demonstrativa do Centro Municipal de Ensino Fundamenta Leonel de Moura Brizola, quando foi realizada oficina para identificação e cultivo de plantas aromáticas e condimentares. Na ocasião o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Carlos Fries, apresentou as características de plantas variadas, como salsa, cebolinha, alecrim, manjericão, sálvia e orégano, bem como as condições ideias de clima, temperatura, luminosidade e irrigação para seus cultivos. Em seguida foi realizada prática de plantio.

Ana Cândida reforça ainda que, por meio do projeto, futuramente devem ser realizadas visitas técnicas a outras instituições e ainda outras oficinas com vistas a promover o intercâmbio de saberes, conhecimentos e receitas. “Tudo isto está alinhado ainda com o aspecto legal e os objetivos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que visa servir alimentos saudáveis, com qualidade nutricional e sanitária”, enfatiza. Para a extensionista, a intenção é que, de imediato, as equipes pedagógicas de cada educandário possam iniciar as ações buscando alcançar estes objetivos.

Texto: Ascom Emater