Rural - Agricultura Destaques Arvorezinha

Propriedade de Arvorezinha é a primeira do Estado a receber o Certificado Agroflorestal em Erva Mate

A quinta-feira (30/05) está marcada para sempre na memória da família Livinalli, da Linha Terceira, em Arvorezinha. Foi neste dia que representantes da Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) do Estado do Rio Grande do Sul, acompanhados de extensionistas da Emater/RS-Ascar, de representantes do setor ervateiro local e de autoridades, entregaram oficialmente o documento que certifica a propriedade de Ivando Livinalli, como de sistema agroflorestal em erva mate. O documento garante a segurança jurídica e o uso sustentável de produtos da flora nativa.

A caminhada para chegar até a certificação iniciou ainda em 2018 e contou com o apoio da Emater/RS-Ascar durante o processo. Na ocasião, a partir de um encontro realizado no município sobre o tema, a família iniciou o processo que culminaria no deferimento do documento. No meio do caminho, representantes da Sema vistoriaram a propriedade, esclarecendo dúvidas sobre o assunto, ao passo que a Emater/RS-Ascar realizou o cadastro da propriedade e o levantamento de documentos necessários, que previam também a descrição das plantas nativas existentes na área a ser manejada.

A propriedade dos Livinalli tem 34 hectares no total, sendo 18 utilizados para o cultivo da erva mate, com cerca de 50 mil pés plantados. Na ocasião da entrega do certificado, Ilvando relembrou a trajetória da família, na produção da planta e das dificuldades iniciais em vender erva mate cultivada em terra “vermelha”. Foi a partir da proposta de uma ervateira local, que Ilvando sombreou uma área para produção. “A partir desse momento as dificuldades diminuíram, com o aumento do valor agregado à erva mate e a sucessão familiar tomando forma”, enfatiza Ilvando.

Para o extensionista da Emater/RS-Ascar Julio Marcon, a certificação, que tem validade de cinco anos podendo ser renovada, é importante pois, além de garantir a segurança jurídica ao produtor na comercialização de produtos madeiráveis e não madeiráveis de origem nativa – como frutos, sementes e folhas -, valoriza a produção. Dado o pioneirismo dos Livinalli, os produtores Irno Dorigon e Oreno Menegon de Arvorezinha e João Antônio Giacominni de Putinga já procuraram a Emater/RS-Ascar, com vistas a encaminhar a documentação para a obtenção de seus certificados, que deverão ser deferidos em breve.

 

Sobre o Sistema Agroflorestal

Agrofloresta ou Sistema Agroflorestal é uma forma de uso da terra, combinando árvores perenes com plantas agrícolas de ciclo curto e/ou criação de animais, sempre considerando a biodiversidade local. Caracteriza-se, portanto, pela alta concentração de espécies de plantas para garantir maior acúmulo de biomassa e produtividade, uma vez que a madeira e, por vezes, os seus produtos não madeiráveis – como frutos, folhas, sementes, cascas, bulbos, entre outros, podem ser economicamente explorados. Nesse sentido, a combinação desses fatores caracteriza a agroflorestal como um modelo sustentável de agricultura.

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado
Jornalista Tiago Bald