RS Educação

Referencial Curricular Gaúcho é homologado e implementação inicia em 2019 nas escolas do RS

O Referencial foi homologado pelo Conselho Estadual de Educação e pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Foto: Divulgação)

Após a contribuição de mais de 120 mil pessoas e a realização de diversas mobilizações ao longo de 2018, o Referencial Curricular Gaúcho foi homologado, na manhã desta quarta-feira (12), pelo Conselho Estadual de Educação (Ceed) e pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (Uncme). O documento, elaborado em regime de colaboração entre a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), a União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS), será o norteador dos currículos das escolas gaúchas a partir de 2019. As mudanças, que seguem as diretrizes da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), valerão para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental.

O secretário estadual da Educação, Ronald Krummenauer, destaca que o Referencial Curricular Gaúcho é um marco histórico para a educação do Rio Grande do Sul. “Eu fico muito feliz de ter estado à frente da Secretaria durante este período e ter contribuído para o desenvolvimento desta política pública que irá modernizar o currículo, qualificar o modelo pedagógico das escolas e atender melhor os estudantes”, explica.

A diretora do Departamento Pedagógico, Sônia Rosa, exalta o grande momento e agradece aos redatores do Referencial Curricular Gaúcho e a todos que contribuíram para a elaboração do documento. “Quero destacar o trabalho de todos os envolvidos que, de forma incansável, lutaram para a finalização deste processo fundamental para a educação do nosso estado”, disse.

Sobre a BNCC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi homologada em 20 de dezembro de 2017 para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental. A BNCC serve como referência para a construção e adaptação dos currículos de todas as redes de ensino do país. As redes e escolas seguem com autonomia para elaborar, por meio do currículo, metodologias de ensino, abordagens pedagógicas e avaliações, incluindo elementos da diversidade local e apontando como os temas e disciplinas se relacionam. A BNCC e os currículos têm, portanto, papéis complementares. A Base dá o rumo da educação, mostrando aonde se quer chegar, enquanto os currículos traçam os caminhos.

Referencial Curricular Gaúcho

Com o objetivo de criar uma base comum curricular integrada entre as redes municipal, estadual e privada, a Secretaria Estadual da Educação (Seduc), por meio do Departamento Pedagógico, buscou com a União Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e com o Sindicato do Ensino Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe/RS), a criação do Referencial Curricular Gaúcho. O novo projeto, que já começa a ser implantado em 2019, visa agregar temáticas regionais como história, cultura e diversidade étnico-racial, de forma complementar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Texto: Diego da Costa/Seduc
Edição: André Malinoski/Secom