Artigos - Educação

“Repensando os Processos de Ensino Aprendizagem: a Utilização de Metodologias Ativas e Tecnologias de Informação e Comunicação” – por Guilherme Scheuermann

Guilherme Scheuermann (Foto: Divulgação)
Guilherme Scheuermann (Foto: Divulgação)

Ao longo dos tempos a sociedade passou por inúmeros processos de evolução e aprendizado que, em sua grande maioria, aconteceram devido à constante necessidade de superar dificuldades e atender aos anseios dos indivíduos. Percebe-se que isso não mudou com o passar dos anos, a necessidade de evoluir é constante, adversidades e problemas a superar tornaram-se cada vez mais complexos, ocasionando uma mudança no perfil dos alunos e professores.

A constante evolução tecnológica e também as alterações na forma e na velocidade de comunicação da sociedade, têm acelerado estes processos. Diante desse cenário, a educação profissional passa por um momento de reavaliação e reestruturação. Principalmente, no que se refere às metodologias de ensino e a utilização de tecnologias de informação e comunicação nos processos de ensino e aprendizagem.

As organizações e seus processos produtivos e administrativos também passam por este processo de evolução tecnológica. Visto que, para acompanhar o mercado e manter-se forte perante aos concorrentes, evoluir é uma prioridade. Logo, torna-se cada vez mais competitivo e desafiador ao egresso do ensino técnico encontrar o seu espaço no mercado de trabalho.
Conforme Barbosa e Moura (2003), há a expectativa de que os alunos egressos da educação profissional tenham capacidade de atuar neste contexto com a desenvoltura e segurança necessárias no exercício de suas atividades.

Há também, uma necessidade de adequação ao perfil dos profissionais. Ter conhecimento teórico e domínio do assunto é importante. Porém, não é o suficiente. Conforme pesquisa divulgada pelo The Economist Group, 51% dos executivos entrevistados apontaram a habilidade de resolver problemas como a mais exigida ou mais valorizada pelo mercado. Com grande destaque também foram citados por 33% dos respondentes, a capacidade de trabalhar em grupo, 26% citaram a comunicação, 21% mencionaram a capacidade de pensamento crítico e 18% a criatividade.

Conforme cita Moran (2015), às escolas e os professores estão mudando o seu modo de ensinar, buscando maneiras de transmitir o conhecimento com a utilização de práticas direcionadas ao aprendizado ativo, no qual o aluno aprende ativamente a resolver problemas e situações reais de forma individual e coletiva, tornando-o comprometido e o principal responsável pelo seu aprendizado.

A utilização de metodologias ativas no processo de ensino aprendizagem desperta a curiosidade dos alunos. Logo, trazem elementos novos e incentivam o aluno a envolver-se na problematização, “[…] pois diante do problema ele se detém, examina, reflete, relaciona a sua história e passa a resinificar suas descobertas” (BERBEL, 2011, p.29).

As mudanças na metodologia de ensino e nas ferramentas de ensinagem utilizadas pelos professores visam incorporar as tecnologias de comunicação e informação para tornarem-se adequadas e atrativas às novas gerações. Assim, desenvolver profissionais com perfil adequado às necessidades do seu segmento de atuação. O objetivo é promover de forma antecipada aos alunos, os desafios profissionais que estes vivenciarão no mercado de trabalho desenvolvendo a aprendizagem autônoma, despertando gosto pela pesquisa e o entendimento da importância da habilidade de encontrar as respostas necessárias diante dos desafios que encontrará em sua vida profissional.

REFERÊNCIAS
BARBOSA, Eduardo Fernandes; MOURA, Dácio Guimarães de. Metodologias ativas de aprendizagem na Educação Profissional e Tecnológica. Disponível em:
http://www.senac.br/media/42471/os_boletim_web_4.pdf. Acesso em: 23 Janeiro 2017.

BERBEL, Neusi Aparecida Navas. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011.
MORAN, José. Mudando a Educação com Metodologias Ativas. Coleção Mídias Contemporâneas. Convergências Midiáticas, Educação e Cidadania: aproximações jovens. Vol. II, PG: Foca Foto-PROEX/UEPG, 2015.

Guilherme Scheuermann  é Contador, Especialista em Finanças e Controladoria, concluindo Especialização em Docência na Educação Profissional e aluno do curso de Mestrado em Sistemas Ambientais Sustentáveis da UNIVATES.

Trabalha na Contabilidade da Costaneira Arno Johann S/A, empresa do segmento varejista de materiais de construção, proprietário da Scheuermann Consultoria Empresarial e professor na Escola Lume Centro de Educação Profissional.