Rural Poço das Antas

Reunião em Poço das Antas discute novas normativas para o leite

Com o objetivo de discutir os novos critérios para a produção de leite de qualidade – a partir do que determina as instruções normativas Nº 76 e 77 -, a Emater/RS-Ascar e a Secretaria de Agricultura de Poço das Antas realizaram na última sexta-feira (29/11) uma reunião técnica com bovinocultores de leite. A atividade ocorreu na propriedade da família Lermen, da localidade de Paris Baixo e contou com palestra e atividades práticas de limpeza e higiene na hora da ordenha, com detalhes dos protocolos de lavagem, e que estejam de acordo com a regulamentação que está em vigor desde junho de 2019. 

Ministrada pelo coordenador do Centro de Formação de Agricultores (Certa), técnico em agropecuária Maicon Berwanger, o evento destacou as exigências da normativa em todas as etapas da cadeia produtiva – da produção, passando pelo armazenamento e pelo transporte, até chegar a industrialização – definindo limites para os teores de gordura, de sólidos totais e de proteínas e de Contagem de Células Somáticas (CCS) e Contagem Bacteriana Total (CBT). “Estas últimas não podem ultrapassar as 500 mil e as 300 mil unidades, para que não seja comprometido o recolhimento de leite”, explica. 

Nesse sentido, Berwanger reforçou a importância dos produtores adequarem o seu rebanho às normativas, para que não seja necessário abandonar a atividade. “E quando falamos em adequação, não quer dizer investimento em equipamentos modernos e caros e sim em aperfeiçoar os processos, manejar melhor a ordenha, ter mais higiene”, exemplifica. Para o técnico, a qualidade permitirá o acesso a novos mercados – inclusive institucionais -, o aumento das bonificações pagas pelas integradoras e o prestígio junto ao consumidor, além de garantir um rebanho mais saudável, com menos doenças. 

Anfitriã da tarde, a produtora Livani Lermen celebra o fato de ter um rebanho saudável, com CBT e CCS dentro das exigências das normativas. Com 14 vacas em lactação, que produzem 250 litros de leite ao dia, Livani atribui aos cuidados com a higiene – especialmente após a construção de uma sala de ordenha -, a adoção de uma alimentação mais adequada e ao melhoramento genético, a consolidação dos números. “Além da participação em cursos”, lembra, mencionando a capacitação em Qualidade do Leite realizada no Certa e em outras, como o Fórum do Leite. 

A atividade contou com a participação do veterinário da Emater/RS-Ascar, Martin Schmachtenberg e dos extensionistas Ricardo Cord e Leidimara Cerutti, além do Secretário de Agricultura e Meio Ambiente Laércio Flach. A família Lermen integra o Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF) – operacionalizado pela Emater/RS-Ascar por meio de convênio com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SEAPDR) do Governo do Estado.

 

 

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar – Regional de Lajeado

Jornalista Tiago Bald