RS Geral

RS apresenta nos EUA projeto que é referência no atendimento a jovens

Maria Helena Sartori apresentou em Washington resultados de programa considerado referência pelo BID (Foto: Divulgação/SDSTJDH)

O Programa de Oportunidades e Direitos (POD), do governo do Rio Grande do Sul, foi uma da três iniciativas brasileiras apresentadas em Washington, nos Estados Unidos, nesta quinta e sexta-feira (28 e 29). O projeto gaúcho foi selecionado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) por ser referência na prevenção à violência entre crianças e jovens. Os resultados foram apresentados durante o Seminário de Intercâmbio de Experiências de Programas de Segurança Cidadã.

A secretária do Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos (SDSTJDH), Maria Helena Sartori, foi uma das palestrantes ao lado de representantes dos governos do Paraná e do Espírito Santo. Ela falou sobre desafios de implantação, repercussão e metas alcançadas pelo POD a membros de outros estados brasileiros e técnicos do BID.

Em menos de um ano, os seis Centros da Juventude já conseguiram aumentar o atendimento de 3,6 mil para 4,4 mil jovens inscritos e formar 951 em cursos profissionalizantes. Além da qualificação profissional, acompanhamento, reforço escolar e assistência social, as parcerias com o mercado de trabalho e o incentivo ao empreendedorismo – que empregaram 400 pessoas – também foram lembrados.

Um vídeo com depoimentos de beneficiados, educadores, empregadores e representantes de todos os componentes do programa emocionou o público. “É muito importante esse reconhecimento e poder compartilhar como estamos conseguindo mudar a vida dessas comunidades. Ao mesmo tempo, também é fundamental conhecermos outras iniciativas, saber o que está sendo feito em outros estados do Brasil para identificar o que podemos aplicar e melhorar nosso programa”, afirmou Maria Helena.

Segurança e ressocialização
O policiamento comunitário e o treinamento dos agentes de segurança, bem como os investimentos em tecnologia e no aparelhamento das polícias foram destacados pela delegada Luciane Bertoletti, que atua no projeto. A construção da sede do 18º Batalhão da Brigada Militar, em Viamão, e a entrega de vans e motos para os seis territórios do POD foram alguns dos investimentos apontados.

Na questão ressocialização, o presidente da Fase, Robson Zinn, citou as mudanças que qualificaram o processo de gestão da fundação com recursos do BID. Entre eles, a criação de 30 novas unidades de atendimento, ampliação do Case Novo Hamburgo, implantação de videomonitoramento, redução de 20% nas ocorrências internas, revista humanizada 100% implantada e redução de reincidência de 10% (enquanto no sistema penitenciário é de 70%, segundo dados do Juizado da Infância e Juventude).

Para o coordenador do Escritório de Projetos da SDSTJDH e gestor do POD, Aldo Peres, a aproximação com outros estados é fundamental para programas semelhantes avançarem. “Com o intercâmbio, conseguimos mais do que trocar informações e conhecimento técnico. É possível conhecer o que está dando certo e quais as melhores ideias e investimentos em segurança cidadã”, finalizou.

Texto: Melina Fernandes/SDSTJDH
Edição: Gonçalo Valduga/Secom