Região RSS Destaques Geral

Saúde é eleita prioridade na Consulta Popular no Vale do Taquari

Consulta Popular empodera os cidadãos (Foto: Divulgação)
Consulta Popular empodera os cidadãos (Foto: Divulgação)

Na última semana, através da Consulta Popular, os gaúchos tiveram a oportunidade de votar nos projetos prioritários para as suas regiões. No Vale do Taquari, o programa da Saúde, que visa atender os Hospitais regionais obteve o maior número de votantes, com o engajamento de 6.164 eleitores. Em segundo lugar ficou o programa de Desenvolvimento da Produção Leiteira e em terceiro, o programa da Educação. 6,67% dos eleitores da Região participaram da Consulta. Esse percentual corresponde a 18.254 votos, sendo 17.949 votos válidos.

Em 2015, a atividade contou com a participação de 5% da população. Os recursos conquistados naquela edição da Consulta Popular ainda não foram aplicados. “O Codevat teve até o dia 31 de março deste ano para fazer os projetos e assim que estiverem aprovados teremos até o final do ano para fazer os investimentos. No momento eles estão em estão em processo de tramitação”, explica a presidente do Conselho de Desenvolvimento do Vale do Taquari (Codevat), Cíntia Agostini.

Três programas devem receber os recursos em 2017. Com 6.164 votos o programa da Saúde, que atenderá os hospitais regionais receberá o valor de R$ 507.603,46. Considerando a votação por município, estarão aptos a receber recursos os hospitais de Arroio do Meio, Estrela, Encantado e Roca Sales.

A segunda área mais votada, com 4.195 votos, foi o programa de Desenvolvimento da Produção Leiteira do Vale, que atenderá os 12 municípios que atingiram os percentuais exigidos: Bom Retiro do Sul, Colinas, Coqueiro Baixo, Doutor Ricardo, Ilópolis, Marques de Souza, Muçum, Putinga, Relvado, Roca Sales, Sério, Travesseiro. Para o programa será destinado R$ 506.083,69.

Com 1.952 votos, na Educação será investido o valor de R$ 506.083,69. Os recursos serão usados na formação de professores dos oito municípios que atingiram os percentuais exigidos: Arroio do Meio, Arvorezinha, Bom Retiro do Sul, Doutor Ricardo, Estrela, Muçum, Relvado, Travesseiro.

A consulta popular é um processo instituído por lei no RS e que há 18 anos consulta a população sobre os projetos prioritários de cada Região. A partir disso é disponibilizada uma parcela do orçamento para o cumprimento das demandas mais votadas. De 2008 até 2015, o Vale do Taquari recebeu R$16,4 milhões.

A presidente do Codevat destaca as principais conquistas obtidas por área: na educação: compra de materiais escolares, equipamentos e obras; na saúde: investimentos em equipamentos e obras para o sistema de saúde; na segurança: investimentos nos diversos órgãos de segurança. “Além dos serviços públicos, durante esses anos houve projetos na área do turismo (qualificação, sinalização); projetos de pesquisa e inovação (alimentos, enchentes); agricultura familiar (insumos, máquinas e equipamentos); investimentos nas agroindústrias, na cadeia leiteira, nos sistemas de reserva de água; academias ao ar livre e equipamentos para praças públicas e aquisição de estruturas para cobertura de esterqueiras”, ressalta Cíntia.

Saiba mais:
A Consulta Popular é um processo de discussão, aprendizagem e empoderamento da população, pois permite que a sociedade participe das decisões de uma parcela do orçamento. “Essa é uma forma de regionalização dos recursos do Estado, onde estamos desconcentrando investimentos nas prioridades definidas pela população. As entidades locais e regionais envolvem-se diretamente nas discussões prévias e na construção da cédula e, posteriormente, a população, no processo de votação”, comenta a presidente do Codevat, que também destaca as ações para os próximos anos. “A Consulta Popular é uma das ações do Codevat. Nosso objetivo é que tenhamos uma consulta que reflita as necessidades e repercuta no desenvolvimento do Vale. A partir do próximo ano, esse processo estará vinculado ao planejamento regional que estamos desenvolvendo neste ano. Assim, temos um período de discussões regionais e que deverão resultar em uma carteira de projetos para os próximos 15 anos”.

Texto: Portal Região dos Vales