Saúde Lajeado

Secretaria da Saúde apresenta relatórios de gestão e indicadores da Vigilância Epidemiológica

A Prefeitura de Lajeado, por meio da Secretaria da Saúde (Sesa), apresentou esta semana em audiência pública os relatórios municipais de gestão da saúde e os indicadores da Vigilância Epidemiológica de 2019. Os dados foram apresentados no auditório da Câmara de Vereadores. Entre os dados mais relevantes, estão o valor investido pelo município em saúde em 2019, de R$ 109.021.049,96 (o setor que mais recebe recursos entre todos da administração municipal) e o número de nascimentos registrados em Lajeado, que totalizou 1.030 no ano de 2019.

Os relatórios municipais de gestão da saúde referentes ao terceiro quadrimestre de 2019 (período de setembro a dezembro de 2019) e ao total do ano de 2019 foram apresentados pela servidora municipal e contadora Lisane Koch Stoll. Conforme Lisane, o município aplicou 20,39% do total de suas receitas de impostos e de transferências constitucionais e legais em saúde. Recebeu R$ 70.984.390,10 de receitas adicionais para o financiamento da saúde, sendo R$ 59.846.058,01 de receitas da União, R$ 7.681.841,07 de receitas do Estado, R$ 40.741,50 de receitas de outros municípios e mais R$ 3.415.749,52 de outras receitas adicionais. Já as despesas empenhadas em saúde no município em 2019 somaram R$ 109.021.049,96.

Nascimentos e mortes no município

Os indicadores da Vigilância Epidemiológica, que contemplam dados e informações sobre nascimentos e falecimentos registrados em Lajeado, foram apresentados pela coordenadora do setor, Juliana Demarchi. Os dados registrados no banco de dados local mostraram que no ano passado, houve 1.030 nascimentos em Lajeado – dos quais 679 tiveram o pré-natal realizado por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e 351 na rede privada. Os bairros que contabilizaram maior número de nascimentos foram Jardim do Cedro, com 113 nascimentos, e Conventos, com 109 nascimentos. Já a mortalidade registrada foi de 473 casos, sendo as quatro principais causas da morte as neoplasias (os diversos tipos de câncer, sendo 34 de órgãos digestivos, 16 nos órgãos respiratórios, 12 no cérebro e 9 de mama), problemas no aparelho circulatório, causas externas (sendo 18 por homicídio,12 em acidentes de trânsito e 11 por suicídios) e por último, problemas do aparelho respiratório.

Outros dados relacionados a doenças também foram apresentados. Para conferir as apresentações dos dados da gestão clique aqui. Já para conferir os indicativos da Vigilância Epidemiológica, acesse aqui.

 

Assessoria de Imprensa de Lajeado